Rodolfo Buhrer/Reuters
Rodolfo Buhrer/Reuters

'Mudado', Adriano diz que pretende voltar a jogar na Itália

Jogador, que foi ídolo na Inter de Milão, está livre para negociar desde que saiu do Atlético-PR

O Estado de S. Paulo

30 de maio de 2014 | 10h09

SÃO PAULO - Há quase dois meses afastado dos gramados, após ter o seu contrato encerrado com o Atlético-PR, o atacante Adriano está disposto a voltar ao futebol pelo país onde viveu o auge de sua carreira. Em entrevista à Sky Sport Itália, o brasileiro disse estar mudado e que deseja demonstrar isso atuando pelo Campeonato Italiano.

"Eu amo a Itália e gostaria de ter uma equipe que possa me ajudar a colocar a cabeça no lugar, mesmo que tudo dependa do ambiente e do grupo", disse o jogador de 32 anos, que foi ídolo na Inter de Milão e teve passagens também por Parma, Fiorentina e Roma no país europeu.

Depois de dois anos parado, o atacante voltou a atuar no começo deste ano pelo Atlético-PR. Porém, as más atuações, a eliminação do clube na Copa Libertadores e as faltas do jogador nos treinos, fizeram a diretoria rescindir o contrato com o atleta. Após a última experiencia, Adriano afirma estar diferente. "Eu tenho que provar a mim mesmo, ao clubes e aos torcedores que eu realmente mudei e que estou disposto a fazer qualquer coisa."

Além disso, Adriano também falou sobre a seleção italiana. À TV italiana, o atleta elogiou o trabalho de Cesare Prandelli, técnico que o comandou entre 2002 e 2004, na época em que ambos estavam no Parma. "Ele me ensinou tudo como homem e como jogador. Desejo boa sorte a ele neste Mundial, mesmo que eu não vá torcer para a Itália", brincou.

Desde que saiu do Atlético-PR, o atacante perdeu espaço entre os clubes brasileiros. Se comentou muito sobre uma ida do jogador ao futebol norte-americano, porém, nada se concretizou e o jogador de 32 anos continua livre para negociar. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.