Wilton Júnior/Estadão
Wilton Júnior/Estadão

Mudança do calendário do futebol de 2014 se deve à pressão de jogadores

Veja a cronologia dos fatos que adiaram em uma semana o início dos campeonatos estaduais

O Estado de S. Paulo

27 de setembro de 2013 | 20h43

SÃO PAULO - O adiamento em uma semana do início do calendário do futebol brasileiro na próxima temporada é a primeira vitória do Bom Senso F.C., grupo de jogadores das Séries A e B que, na terça-feira, divulgou um manifesto pedindo por mudanças. Levado pouco a sério por alguns cartolas no início, a ideia do movimento foi ganhando adeptos ao longo da semana. Na quinta, logo após a convocação da seleção, o técnico Luiz Felipe Scolari sinalizou apoio. E, na sexta-feira, uma reunião entre a Rede Globo, dona dos direitos de transmissão dos Estaduais, e presidentes das federações decidiu pela flexibilização das datas. Confira a cronologia:

SEXTA-FEIRA, 20 DE SETEMBRO

A CBF divulga o calendário do futebol para 2014 em que prevê abertura dos estaduais para 12 de janeiro, apenas 35 dias após o término do Brasileirão. A data praticamente inviabiliza férias de 30 dias para os jogadores com realização de pré-temporada.

TERÇA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO

Grupo com 75 jogadores das Séries A e B assina manifesto em que demonstra preocupação com o calendário e se propõe a discutir melhorias baseadas em cinco pontos: diminuição do número de datas no calendário; definição de um número máximo de partidas a serem realizadas por mês; período de férias; estabelecimento de um tempo mínimo de pré-temporada; e criação do "fair-play financeiro", como já existe na Europa.

Em entrevista ao Estado no fim do dia, o presidente em exercício da Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf), Alfredo Sampaio, afirmou que a entidade estava ao lado dos jogadores, mas disse ter recebido a notícia com sentimento duplo: "Um de grande felicidade, pois pela primeira vez estamos vendo jogadores fazendo uma movimentação por mudanças de forma coletiva, e isso é de extrema importância; e outro sentimento e tristeza pelo sindicato ter sido ignorado. Dá uma sensação de vazio".

QUARTA-FEIRA, 25 DE SETEMBRO

Um dos líderes do movimento, o zagueiro corintiano Paulo André afirmou que acreditava em adesão de mais jogadores e de outras pessoas ligadas ao futebol, como treinadores, preparadores físicos "e gestores interessados em melhorar o produto futebol no Brasil".

QUINTA-FEIRA, 26 DE SETEMBRO

Em entrevista concedida logo após a convocação da seleção brasileira, o técnico Luiz Felipe Scolari pediu por um calendário equilibrado em 2014: "Tem de haver um debate tranquilo de todas as partes envolvidas. Todos devem sentar numa mesa e conversar como montar um calendário. Todas as partes, não apenas a política, econômica, técnica, no intuito de como montar o calendário, para que a partir daí se chegue a um calendário equilibrado".

SEXTA-FEIRA, 27 DE SETEMBRO

Dona dos direitos de transmissão dos Estaduais, a Rede Globo se reúne com presidentes de federações e decide adiar o início das competições em uma semana. Com a medida, o calendário do futebol brasileiro perde duas datas. O Campeonato Carioca é o primeiro a sinalizar com mudanças, sendo que o torneio deverá deixar de ser disputado em dois turnos. A confirmação deverá vir na próxima terça-feira, em reunião com os clubes.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBom Senso F.C

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.