Muita chuva e gols no equilibrado Come-Fogo

Disputado debaixo de muita chuva, o Come-Fogo de número 117 na história dos dois arqui-rivais de Ribeirão Preto terminou empatado, em 2 a 2, neste sábado à noite, no Estádio Santa Cruz. O resultado, extremamente justo, deixou os dois clubes na vice-liderança provisória do Grupo 1 da série A2 paulista, com sete pontos cada. O líder é a Francana, com nove pontos. Se o empate manteve o tabu a favor do Botafogo de não perder há nove anos, com cinco vitórias e agora cinco empates, deu mostras de que os dois times podem brigar pela classificação à segunda fase e também pelo título da temporada. Os quatro primeiros colocados de cada grupo continuarão na luta pelo acesso, disputando outro quadrangular e depois somente o campeão de cada grupo vai decidir o título e a única vaga à elite do futebol de São Paulo em 2005.Apesar da chuva que castigou a cidade durante todo o dia e também durante o jogo, o Come-Fogo foi bastante disputado. O Botafogo começou mais bem distribuído em campo, dominando o meio campo e tomando as iniciativas ofensivas. O Comercial, como visitante, tomou cuidados defensivos na esperança de explorar os contra-ataques.Os planos do técnico Roberto Fonseca, do Botafogo, foram atrapalhados com a inesperada contusão de Edson ainda nos primeiros minutos. A entrada de Ailton Santos desestabilizou o time, dando chance para os contra-ataques do rival.Mas a primeira grande chance saiu aos 21 minutos, para o Botafogo, quando da entrada da área Fábio Júnior chutou com efeito e a bola tocou no travessão. O Comercial deu o troco aos 28 minutos, com uma cabeçada de Rômulo que também atingiu o travessão. O próprio atacante abriu o placar aos 34 minutos, num rápido contra-ataque, quando Daniel saiu sozinho em velocidade pelo lado direito e tocou para o atacante que marcou seu quarto gol na competição.Se o Comercial parecia mais eficiente, falhou no final. Tita acertou o travessão numa cobrança de falta e de seus pés saiu o empate no final do primeiro tempo. Tita cobrou escanteio, Vágner cabeceou na pequena área, mas o goleiro Ricardo não segurou. No rebote, o próprio Vágner fez linha de passe de cabeça com Edu Esídio, que empatou aos 45 minutos.Segundo tempo - O Botafogo voltou melhor para a etapa final, diminuindo os espaços, acertando a marcação e tocando a bola com mais calma. Desta forma, dominou o jogo e marcou seu segundo gol, quando Silvinho subiu de cabeça para aproveitar o cruzamento alto vindo do lado direito, aos 10 minutos.O time continuou dominando as ações, mas foi penalizado por um erro grave do juiz Luis Marcelo Vicentin Cansian que anotou pênalti inexistente de Agnaldo sobre Tiago Amaral. Na cobrança, o próprio Tiago Amaral converteu: 2 a 2, aos 35 minutos. O Botafogo ainda arriscou com as entradas dos atacantes Marcos Dias e Vitor Hugo, mas quem quase marcou foi o Comercial, aos 44 minutos, com uma cabeçada de Tiago Amaral defendida por Marcão. As torcidas só ficaram aliviadas após o apito final do juiz.Próxima rodada - No sábado de Carnaval, o Comercial vai receber, em casa, o Rio Preto, enquanto o Botafogo enfrentará o Bandeirante, na sexta-feira, em Birigui.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.