Muitas faltas e poucos chutes marcam partida em Berlim

Um jogo truncado, com muitas faltas e cartões e poucas oportunidades claras de gol, e bem difícil de se assistir - bem abaixo do nível esperado para uma partida realizada no Estádio Olímpico de Berlim, o mesmo que receberá daqui a duas semanas a final da Copa. Foi assim que a Ucrânia conseguiu vencer a Tunísia por 1 a 0, ajudada pela expulsão de Jaziri, o atacante mais perigoso da seleção africana, no fim do primeiro tempo.As duas equipes abusaram das jogadas violentas. A Tunísia fez 24 faltas, contra 18 da Ucrânia, que recebeu mais cartões amarelos - quatro, contra dois para os tunisianos. Na falta de poder ofensivo, os adversários desta sexta-feira foram iguais: cada seleção arriscou apenas nove finalizações, e o vitorioso acabou sendo aquele de melhor pontaria: a Ucrânia acertou seis chutes no gol da Tunísia, que só mandou três finalizações na direção certa.Numa partida tão ruim, o melhor jogador em campo eleito pela Fifa só poderia ser um defensor: o lateral ucraniano Tymoschuk, que conseguiu neutralizar os ataques pelo lado esquerdo do ataque rival e ainda sofreu a falta de provocou a expulsão de Jaziri.Veja abaixo as estatísticas do jogo:Finalizações: Ucrânia, 9; Tunísia, 9 Finalizações certas: Ucrânia, 6; Tunísia, 3 Faltas cometidas: Ucrânia, 18; Tunísia, 24 Cartões amarelos: Ucrânia, 4; Tunísia, 2 Cartões vermelhos: Ucrânia, 0; Tunísia, 1 Escanteios: Ucrânia, 3; Tunísia, 3 Impedimentos: Ucrânia, 2; Tunísia, 5 Posse de bola: Ucrânia, 47%; Tunísia, 53% Melhor jogador da partida: Anatoliy Tymoschuk (Ucrânia)(Com fifaworldcup.com)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.