Mujica diz que Suárez é genial: 'Às vezes, parece um moleque'

Presidente do Uruguai defende atacante, que pode ser punido pela Fifa. 'Eu acho que o que o juiz não marca na hora, está acabado'

Alessandro Giannini - Enviado especial a Montevidéu, O Estado de S. Paulo

25 de junho de 2014 | 20h35

No dia seguinte à vitória do Uruguai sobre a Itália, o presidente José Mujica falou ao Estado sobre o avanço da seleção celeste na Copa do Mundo e o excêntrico ídolo da equipe, Luis Suárez. Sobre a mordida que o atacante deu em Chiellini, Mujica dá de ombros e ri: "Não sei o que dizer. É uma molecagem, uma piada de mau gosto". O presidente uruguaio diz que "Luisito" é amado não por suas besteiras, mas por ser um jogador genial. "E como jogador genial, ele às vezes parece um moleque."

Mujica também chama a atenção para a parcialidade, caso o atacante seja penalizado. "Se a Fifa o castigar por uma imagem de TV, também têm de penalizar os pênaltis que não foram marcados", alertou. "Por exemplo, não marcaram um pênalti sobre Cavani, que foi agarrado dentro da área. Eu acho que o que o juiz não marca na hora, está acabado. Ou trocamos os juízes pelos mecanismos de fora do jogo."


 

 

O presidente avaliou, também, que é um "milagre" o Uruguai estar na competição. "Um país que tem 3 milhões de habitantes!", disse ele, chamando a atenção para o tamanho do país. "Três milhões é um bairro de São Paulo!" Mujica acrescentou que o sentimento o faz torcer pelo selecionado, como qualquer uruguaio, mas logo destaca que a lógica o faz colocar os pés no chão. " É muito difícil", completou.

Ao falar sobre o futebol e as contradições do esporte, Mujica disse que também "não é impossível" que o Uruguai ganhe. Porque, segundo ele, "o futebol é maravilhoso". E o que dá sabor ao esporte é esse aspecto imprevisível. "Nem sempre dá a lógica, necessariamente", disse. "É o que lhe dá o aspecto de aventura e beleza. Às vezes, parece que um David ganha de um Golias."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.