Mujica quer usar Maradona em campanha antidrogas

O presidente eleito do Uruguai, Jose Mujica, afirmou que pretende utilizar o técnico da seleção argentina, Diego Maradona, em uma campanha antidrogas que realizará depois de assumir o comando do país, em 1.º de março.

AE-AP, Agencia Estado

26 de janeiro de 2010 | 18h16

Segundo as declarações dadas por Mujica ao El Observador nesta terça-feira, a bem-sucedida luta de Maradona contra as drogas ajudará a comover um público mais jovem, que pode se encantar com o exemplo de um dos principais jogadores da história do futebol.

Depois de brilhar nos campos e ser fundamental ao título argentino da Copa do Mundo de 1986, Maradona foi pego num exame antidoping por uso de cocaína em 1991. A partir daí, ele passou a colecionar problemas com as drogas. Além de várias internações em clínicas de desintoxicação, o ex-jogador quase morreu de overdose em 2000, segundo revelou o médico uruguaio Jorge Romero no final do ano passado. Mas desde 2007, o técnico garante que está limpo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolMaradonadrogasUruguai

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.