Müller apresenta irmão como técnico e frustra Taubaté

O sonho do Taubaté em ter Müller como técnico não durou mais do que três horas. Anunciado pela empresa Meca Sports como substituto de Pintado, demitido no começo da semana, o ex-jogador do São Paulo e da seleção brasileira disse que não vai comandar o time - ?Somente dar uma assessoria?, explicou ele.Na verdade, o novo técnico do Taubaté será o irmão de Müller, Cocada, que foi lateral-direito do Guarani e do Vasco. ?Tenho compromissos com a Rede Bandeirantes e não posso deixar de cumpri-los?, justificou Müller, frustrando os torcedores do Taubaté, clube que está na penúltima posição do Campeonato Paulista da Série A-2, com apenas dois pontos em seis jogos disputados.Müller chegou a Taubaté por volta das 17 horas, tomou um lanche e falou com a imprensa no início da noite desta sexta-feira. A decepção foi geral na cidade. As críticas recaem sobre Antônio Eduardo de Oliveira, da Meca Sports, empresa que há anos briga pelo poder do clube e comanda o futebol. Ele é apontado por uma série de ?gafes? administrativas.Sem Müller, que continuará trabalhando como comentarista da TV Bandeirantes, Cocada assume o cargo na segunda-feira. O Taubaté, portanto, será comandado pelo técnico interino Ciro Rios no domingo, quando recebe o Palmeiras B pela sétima rodada da Série A-2.Cocada, além de ser irmão de Muller, foi lateral-direito de diversos clubes, como Operário-MS, Guarani e Vasco, onde um gol histórico numa final de Taça Guanabara contra o Flamengo. Como técnico, ele só tem experiências em escolinhas de Campo Grande.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.