Müller assume futebol de Suzano

Aos 39 anos e na busca por um futuro longe dos gramados, Müller, ex-atacante da seleção brasileira e do São Paulo, vai tentar ser empresário de futebol. O primeiro passo foi dado, nesta quinta-feira, ao fechar uma parceria com a Prefeitura Municipal de Suzano, na região da Grande São Paulo, para o desenvolvimento do futebol profissional da cidade. O acordo envolve a Secretaria de Esportes, Lazer e Recreação de Suzano (Smel), a Associação Suzanense de Beisebol e Softbol (ASBS) e o Esporte Clube União Suzano (Ecus), que neste ano foi rebaixado do Campeonato Paulista da Série A3 para a Segunda Divisão. Por enquanto, a intermediação está sendo feita pelo escritório de advocacia do ex-jogador do São Paulo, Bernardo, a Bernardo Leite e Associado. O contrato foi assinado no final da tarde no gabinete do prefeito Marcelo Cândido. O projeto já será colocado em prática na Copa São Paulo de Futebol Juniores, em janeiro, uma vez que o acordo prevê o trabalho nas categorias Sub-20 e profissional. Clube e prefeitura cuidarão das categorias de base, como Sub-17 e Sub-15. O valor mínimo de investimento na parceria é de R$ 40 mil por mês (50% de Müller e 50% do Ecus, que fará o pagamento por meio de convênio com a Prefeitura). A ASBS terá a missão de reduzir este custo, através da participação de patrocinadores. A idéia básica é absorver os garotos da própria região do Alto Tietê, mas em termos profissionais o clube poderá ganhar reforços. Müller recebeu proposta para disputar a Série A3 do próximo ano pelo São Bernardo, mas optou por se dedicar somente ao seu programa de televisão na TV da Gente, de propriedade do cantor e apresentador Netinho, ex-Negritude Junior. A história - Atacante rápido, ele começou a carreira no Comercial, de Campo Grande-MS, chegando ao São Paulo, em 1984, onde formou o time intitulado de "Menudos do Morumbi" ao lado de Silas, Careca e Sidney, entre outros. Conquistou o título paulista em 1985 e 1987 e o brasileiro em 1986. Ficou três anos no Torino, da Itália, mas brilhou mesmo no título do Mundial Interclubes, em 1993, quando marcou o terceiro gol da vitória do São Paulo sobre o Milan, da Itália, por 3 a 2. Na década de 90, passou por vários clubes como Palmeiras e Cruzeiro, atuou no futebol japonês e chegou a voltar para a Itália, para defender o Perugia. Retornou ao Brasil passando por Santos, Corinthians e Grêmio. Mais recentemente defendeu, com discrição, Tupi-MG, Portuguesa e São Caetano.

Agencia Estado,

01 de dezembro de 2005 | 18h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.