Müller encerra carreira e vira treinador

Com um currículo que inclui a disputa de três Copas do Mundo pela Seleção Brasileira e a conquista do tetracampeonato mundial nos Estados Unidos, em 1994, o veterano Müller decidiu abandonar as chuteiras e se aventurar pela carreira de treinador. O ex-atacante, de 38 anos, aceitou, a convite da diretoria, assumir o comando do Ipatinga, clube que defendia como jogador no Campeonato Mineiro. De cara, terá uma prova de fogo na estréia como treinador. No próximo domingo, Müller dirige o time do Vale do Aço contra o Cruzeiro, no Mineirão, pela última rodada da fase classificatória do Estadual.Contratado no início do ano como o principal reforço do Ipatinga, Müller sofreu uma lesão muscular e estava afastado dos gramados desde o final do mês passado. Neste período, o técnico José Ângelo foi demitido do comando do clube. Os dirigentes não titubearam e convidaram o atacante para assumir a função.Müller resistiu em princípio, destacando que tinha como projeto encerrar a carreira no final do ano e iniciar um estágio com o técnico Vanderlei Luxemburgo, atualmente desempregado. "Agora o momento é diferente e tenho certeza de que é a hora é propícia para inaugurar esta nova fase da minha vida no futebol", disse o ex-atleta, efetivado nesta quinta-feira no lugar do preparador de goleiros Luiz Fernando Gatão, que dirigiu o time nos últimos três jogos.O novo treinador disse que firmou um "compromisso verbal" com os dirigentes para dirigir a equipe mineira na disputa da Série C do Campeonato Brasileiro. "Após o jogo de domingo, vamos começar o planejamento para os desafios do segundo semestre. Quero ter como técnico o mesmo desempenho que tive como atleta e para tanto vou dedicar o mesmo grau de seriedade e profissionalismo", afirmou Müller.Ele considerou prazeroso enfrentar logo na sua estréia como técnico o Cruzeiro, clube pelo qual foi vice-campeão brasileiro em 1998 e conquistou a Copa do Brasil em 2000.Apesar de não repetir no Ipatinga o futebol que o consagrou, Müller ganhou o respeito da diretoria. O presidente do clube, Itair Machado, disse que o atleta se firmou como uma liderança no grupo. "Mesmo machucado ele continuou sendo líder do time, indo a todos os jogos e na concentração", observou o dirigente, para quem o ex-jogador será um técnico "estrategista".Na entrevista coletiva que concedeu em Ipatinga, Müller citou, além de Luxemburgo, outros técnicos com os quais trabalhou, como Telê Santana, Carlos Alberto Parreira, Carlos Alberto Silva e Cilinho. Mas destacou que pretende mesmo é se "espelhar" em Luxemburgo e Leão.Revelado pelo São Paulo, Müller passou por vários clubes do futebol brasileiro, como Palmeiras, Santos e Corinthians. Antes de ir para o Ipatinga, atuou pelo São Caetano. No exterior, jogou no Torino, da Itália, e no Kashiwa Raysol, do Japão. Além do mundial dos Estados Unidos, participou das Copas do Mundo de 1986 e 1990.

Agencia Estado,

25 de março de 2004 | 15h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.