Noushad Thekkayil/EFE
Noushad Thekkayil/EFE

Müller se diz 'irritado' por forma como Löw o descartou da seleção

Atacante admitiu surpresa pela sua dispensa da Alemanha, em iniciativa unilateral do treinador

Redação, Estadão Conteúdo

07 de março de 2019 | 15h30

Thomas Müller utilizou as redes sociais para se manifestar nesta quinta-feira sobre seu afastamento da seleção alemã. Dois dias depois de ouvir o técnico Joachim Löw anunciar que não iria mais convocá-lo para representar o país, o atacante do Bayern de Munique questionou a decisão e, principalmente, se mostrou irritado pela forma como ela foi revelada.

"É claro que fiquei surpreso pela decisão do técnico. É um técnico de seleção nacional e tem que tomar decisões esportivas, não vou argumentar contra isso. Mas quanto mais penso no assunto, mas eu fico irritado com a forma como isto aconteceu. Não entendo como se tornou uma decisão definitiva", declarou em vídeo publicado na sua página no Instagram.

Na segunda-feira, Löw declarou que era "hora de definir o caminho para o futuro" e, por isso, não convocaria mais para a seleção Müller, Jerome Boateng e Mats Hummels, todos veteranos do Bayern de Munique. Em sua publicação no Instagram, o atacante se mostrou contrário à posição do treinador.

"O Mats, o Jerome e eu ainda somos capazes de jogar futebol no mais alto nível internacional. Temos longas e, na maioria das vezes, vitoriosas carreiras com a seleção alemã. E acho que não foi uma maneira com classe de anunciar, já que um comunicado pré-fabricado pela Federação Alemã de Futebol (DFB) foi publicado momentos depois da decisão do treinador", criticou.

Campeão mundial em 2014 com a seleção, Müller destacou sua trajetória de quase dez anos defendendo as cores do país. "Eu sempre fui orgulhoso por vestir esta camiseta, sempre dei tudo. Quero agradecer a todos pelo apoio, foi uma jornada incrível", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.