Multa de Passarella é de US$ 700 mil

Daniel Passarella tentou, mas não conseguiu. O técnico argentino será obrigado a devolver o equivalente a US$ 700 mil para a Associação Uruguaia de Futebol (AUF) por ter rompido contrato. O treinador abandonou a seleção local, no início do ano, e não pretendia abrir mão das "luvas" que havia recebido quando assinou o acordo.A AUF intimou Passarella várias vezes, até delegar o caso para seus advogados. Diante da possibilidade de ação judicial, o técnico resolveu negociar. Em princípio, propôs devolver US$ 235 mil, referentes à três meses de salário. A oferta não agradou, a pressão persistiu, até que se chegou à proposta definitiva.O presidente da Associação Uruguaia de Futebol, Eugenio Figueiredo, disse que sua entidade apenas aplicou, no caso, o que prevê o "Estatuto do Treinador". O conjunto de normas indica que um técnico deve devolver o dinheiro que recebeu por antecipação, na assinatura de contrato, se optar por rescisão unilateral. Foi o caso de Passarella, que viu sua conta bancária emagrecer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.