Muñoz e Pedrinho na lista negra da Mancha

A goleada sobre o Santos não levou paz para o Palmeiras. Um dia depois dos 4 a 0 na Vila Belmiro, Pedrinho e Muñoz ameaçaram deixar o clube por terem sido incluídos pela Mancha Verde em uma lista de jogadores que deveriam ser mandados embora.A lista foi divulgada pela Mancha Verde na sexta-feira, um dia depois da eliminação da Copa do Brasil pelo Santo André. Pedrinho mostrou indignação e chegou a falar do seu trabalho no Palmeiras como passado."Fiz tudo o que eu tinha para fazer aqui. Quando eu não entrei em campo por causa de contusões, foi porque eu não tinha 0,5% de condição de atuar. Mas me importo muito com a opinião do torcedor e acho que ela que deve prevalecer." A inclusão do nome de Pedrinho na lista gerou polêmica entre os próprios membros da organizada. No Fórum de Discussões da Mancha na internet, vários torcedores saíram em defesa do meia. Ainda assim, Pedrinho diz que não pode ignorar o que foi feito. "Pode ser um grupo pequeno que tenha pedido minha saída, mas são os mais importantes.Quando eu me contundi, recebi 1500 mails de torcedores da Mancha em meu apoio. Aquilo para mim era como um "Minutos de Sabedoria", lia todos os dias. Agora, se acham que eu estou prejudicando o time por causa das minhas contusões, não dá. Não consigo carregar isso para casa e dormir tranquilo." Os líderes da Mancha que incluíram o nome de Pedrinho na lista argumentaram que o jogador se contunde muito e que a diretoria não contrata outro meia na esperança de que ele possa ter uma sequência de jogos. "Ninguém gosta de ficar no Departamento Médico. Ainda mais eu, que já tive tantos problemas. Quero conversar com o presidente Mustafá.Se eles realmente acham que eu estou atrapalhando, que eu estou fazendo o Palmeiras deixar de ganhar títulos, eu acho melhor sair", disse o meia, que pretende conversar com Mustafá até o final da semana.Pedrinho não citou nomes, mas reclamou do departamento médico do clube. "Na semana passada, quando eu estava sem dor, ia para o campo treinar. Quando ia para o campo, sentia dor. Aí as pessoas podem imaginar coisas. Eu não sei dizer quando terei condições de jogo agora.Se nem os médicos conseguem explicar..." Muñoz também reclamou da torcida, que o acusou de fazer faltas desnecessárias que geraram os gols do Santo André. "Se você tem um dos melhores goleiros do mundo lá atrás e outros jogadores na defesa. Aí, eu tento ajudar em uma posição que não é minha e viro culpado? Já joguei até de perna rasgada no Palmeiras. Se a torcida continuar desse jeito, vou começar a pensar em sair." O colombiano apareceu na reapresentação com três pontos na perna direita, resultado de uma entrada violenta que ele sofreu do zagueiro santista André Luis. "Na hora, vi que a caneleira estava dobrada e rompida e achei que meu osso também tivesse quebrado. E o André nem tomou cartão amarelo. Um absurdo que ele tenha dado uma entrada daquela."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.