Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Muralha do Palmeiras no setor defensivo começa por Weverton no gol

Time está numa sequência de sete partidas sem ser vazado

O Estado de S.Paulo

21 Agosto 2018 | 05h01

A sequência de sete jogos do Palmeiras sem sofrer gols começa obviamente pela boa fase do goleiro Weverton. Depois de superar a dura concorrência com Jailson e Prass, o ex-jogador do Atlético Paranaense tem um mês de titularidade no clube. Nesse período, ele contou com a solidez do sistema defensivo para igualar o recorde de 1992.

A ação dos volantes (Felipe Melo e Thiago Santos) na proteção à zaga e na cobertura dos laterais é um dos diferenciais da defesa. Foram cinco partidas sob o comando de Felipão e mais duas com Paulo Turra, auxiliar de Scolari, e o interino Wesley Carvalho.

Além de celebrar a invencibilidade e a titularidade, Weverton também comemora os dois anos da conquista do ouro olímpico nos Jogos do Rio, o título que mudou sua trajetória. “Com certeza mudou a história da minha vida no futebol, e o Brasil começou a me conhecer melhor e isso me fez chegar até o Palmeiras”, afirmou o goleiro.

Nos Jogos do Rio, Weverton ainda defendia o Atlético-PR. Ele foi convocado para substituir Fernando Prass, que havia se machucado. Hoje, é titular e o veterano, o reserva. Na final diante da Alemanha, Weverton foi decisivo na disputa por pênaltis. “Se hoje estou vivendo esse momento especial no Palmeiras, a conquista do ouro pela seleção foi muito importante e especial em minha vida. Eu estou muito feliz por isso.”

A última série de oito jogos sem sofrer gols do Palmeiras foi em 1965 e pode ser igualada amanhã, em jogo contra o Botafogo, no Allianz. Ainda foram duas sequências de nove jogos (1969 e 1973) e uma de 12 jogos (1987).

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.