Muricy acerta com CBF para assumir seleção brasileira

Depois de uma breve reunião com o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, na manhã desta sexta-feira, no Rio, Muricy Ramalho aceitou o convite para ser técnico da seleção. Agora, falta apenas a liberação do Fluminense, com quem o treinador tem contrato até o fim do ano. Mas já é praticamente certo que ele irá substituir Dunga, que deixou o cargo após a eliminação do Brasil nas quartas de final da Copa do Mundo da África do Sul com a derrota por 2 a 1 para a Holanda.

SÍLVIO BARSETTI, Agência Estado

23 de julho de 2010 | 12h25

O técnico, de 54 anos, está no comando do Fluminense, atual líder do Campeonato Brasileiro, e ainda precisa definir a sua situação no clube, que reluta em liberá-lo. A seleção brasileira deve realizar seis amistosos em 2010, sendo que a provável estreia de Muricy Ramalho acontecerá no dia 10 de agosto, em Nova Jersey, contra os Estados Unidos. A convocação para esta partida será feita na próxima segunda-feira.

Muricy Ramalho terá como missão reformular o grupo da seleção brasileira para a disputa da Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Seu primeiro grande teste será na Copa América de 2011, na Argentina. Ele disputou o cargo de técnico com outros nomes treinadores renomados, como Luiz Felipe Scolari, Mano Menezes, Carlos Alberto Parreira e Vanderlei Luxemburgo, ganhando a preferência do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, por ser um técnico que não possui rejeição por parte da opinião pública.

Eleito o melhor técnico do Campeonato Brasileiro entre 2005 e 2008, Muricy se consagrou na sua passagem pelo São Paulo ao faturar três títulos nacionais (2006 a 2008). Auxiliar de Telê Santa no time do Morumbi, o treinador também passou por Shangai Shenhua, da China, Guarani, Ituano, Botafogo de Ribeirão Preto, Santa Cruz, Náutico, Figueirense, Internacional, São Caetano e Palmeiras. Agora, enfrentará o maior desafio da sua carreira no comando da seleção brasileira, onde tentará conquistar o hexacampeonato mundial em 2014.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.