Paulo Liebert/AE
Paulo Liebert/AE

Muricy comemora boa atuação no teste contra Cruzeiro

Técnico ressalta acerto do São Paulo na ligação entre meio e ataque - o que teria faltado na quarta passada

GABRIEL NAVAJAS, Agência Estado

31 de maio de 2009 | 21h12

Se a partida deste domingo contra o Cruzeiro, no Morumbi, serviu como teste e preparação para o jogo da Libertadores, contra o mesmo time mineiro, no dia 17 de junho, o São Paulo foi aprovado. Envolveu o adversário e ganhou com tranquilidade. Assim, os 3 a 0 no placar dão esperanças aos torcedores são-paulinos para tentar ir à semifinal da competição continental.

Veja também:

linkSão Paulo vence e 'recupera o moral' contra o Cruzeiro

linkTécnico faz elogios à estreia de Marlos

especial Visite o canal especial do Brasileirão

especial Jogue o Desafio dos Craques

lista Brasileirão - Calendário

tabela Brasileirão - Classificação

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão 

"Na quarta-feira a equipe marcou muito, mas faltou a ligação entre o meio e o ataque", explicou o técnico Muricy Ramalho, falando da derrota para o Cruzeiro por 2 a 1, no Mineirão, no jogo de ida das quartas de final da Libertadores. "Não tínhamos essa jogada".

O zagueiro André Dias compartilha da opinião do treinador. Para ele, a diferença entre o jogo de quarta e a partida deste domingo foi muito grande. "Para ficarmos com a vaga (na Libertadores) temos de ter uma marcação forte, mas não é o suficiente. A mudança no time foi muito importante e aconteceu num momento oportuno", disse o jogador.

Muricy explicou as mudanças que fez na equipe e que deram muito resultado. "A gente tinha de fazer alguma coisa diferente para surpreender o Cruzeiro. Mudei o jeito de a equipe jogar e ela reagiu bem, jogou bem. Precisei tirar o Jorge Wagner porque ele estava cansado e não ia conseguir acompanhar o lateral deles", justificou o treinador, que deixou Hernanes na reserva. "É um bom jogador, mas que está atravessando uma má fase. Daqui a pouco ele volta a jogar bem novamente".

A estreia do meia Marlos foi muito comemorada pelos jogadores. Entusiasmados, não cansaram de elogiar o jogador de 20 anos que veio do Coritiba. Parecia um veterano em campo. "A sua estreia fez com que o São Paulo mudasse o jeito de jogar. Precisávamos de um jogador habilidoso", admitiu o zagueiro e capitão André Dias.

"Eu daria uma nota seis para a minha atuação", disse Marlos. "Mas eu tenho de melhorar muito ainda. O São Paulo é um clube que dá muita tranquilidade, mas foi só o meu primeiro jogo ainda para fazer o que o Muricy quer. Meu estilo é de um meia agudo. Espero dar muitas alegrias aos torcedores".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.