Muricy confia que chegou a hora do título

"Chegou a hora de ganhar.? São as palavras de otimismo do técnico Muricy Ramalho, do São Caetano, que vê neste jogo semifinal com o Santos como uma antecipação da decisão do título paulista da temporada. Para ele, derrubar o Santos será um desafio muito grande e também motivador para que o time do ABC conquiste o seu tão sonhado título para consolidar sua força no cenário nacional. "O Santos é o melhor time do Brasil. Então, só de vencer esta semifinal é um grande feito, mas acho que o São Caetano está preparado e tem condições de ir mais longe", diz, com serenidade de olho na faixa de campeão. O sonho de ser campeão não é apenas do clube, de seus jogadores, mas também de Muricy Ramalho, ex-meia do São Paulo, que conhece a pressão psicológica que os jogadores serão submetidos nesta verdadeira decisão. "A pressão deve ser assimilada, porque é constante nos grandes clubes. Mas o time precisa sentir a responsabilidade e também assumir uma postura vencedora." Esta carga de responsabilidade, segundo o técnico, deve ser dividida em duas partes: 25% com o técnico e 75% com os jogadores. Muricy acha que o São Caetano, num todo, está amadurecido por suas participações positivas nas últimas edições do Campeonato Brasileiro, por ter sido duas vezes vice-campeão nacional (2000 e 2001), e também pelo vice-título da Taça Libertadores da América (2002). "A diretoria, os jogadores e até a torcida vão incorporando tudo que acontece. Assim ganha maturidade e uma hora o título será inevitável." O próprio Muricy se inclui neste processo de crescimento, porque como técnico ainda não conquistou o título paulista. Aos 48 anos, este paulistano já foi campeão da Conmebol, pelo São Paulo (1994), bicampeão pernambucano com o Náutico (2001 e 2002) e gaúcho (2003) com o Internacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.