Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Muricy conta com revelações para reforçar o São Paulo

Técnico lembra de trabalho feito desde o começo da carreira e fala em aproximar ainda mais todas as categorias

Tercio David, estadao.com.br

28 de julho de 2008 | 08h25

Tão importante quanto a marca de 300 jogos alcançada no domingo, na vitória sobre a Portuguesa, por 3 a 1, é o trabalho feito por Muricy Ramalho noSão Paulo. Nas palavras do próprio treinador, o número não teria sido alcançado se ele não tivesse ajudado a revelar nomes como Juninho Paulista, Rogério Ceni e Breno.Veja também: São Paulo vira sobre a Portuguesa em jogo 300 de Muricy"É legal por que acho que ajudei a fazer o time crescer desde que cheguei. Desde 94, trabalhei com jogadores que foram campeões, aqui e fora do país", comentou o treinador, que revelou gostar de trabalhar com jogadores jovens, das chamadas categorias de base."Esse é um trabalho que estamos fazendo há muito tempo, tanto de ver as categorias de base quanto o de recuperar jogadores consagrados", disse Muricy, que lamentou não ter mais tempo para fazer o trabalho. "Os dois centros de treinamento do São Paulo, em Cotia e na Barra Funda, são distantes demais e gostaria de fazer mais isso, de trabalhar com a molecada.""É importante fazer esse trabalho num time como o São Paulo. Ajudar o clube a ganhar também fora do campo, com a negociação de jogadores", explicou o Muricy, que no domingo contou com duas jovens promessas como titulares. "O Jean foi bem e acho que Aislan também, mas ainda precisa melhorar uma coisinha ou outra. Ele vai se dar bem."Muricy também revelou que é adepto de uma prática bastante comum no futebol brasileiro. "Não gosto dessa historia de levar jogador para onde vou e nem de ficar fazendo lista de contratações. Quem contrata é o clube."Outro destaque na vitória sobre a Portuguesa foi o atacante Dagoberto, um dos que ganhou nova chance. "Aqui no São Paulo tem de treinar muito para jogar. Ele fez isso, se empenhou nos treinos e por isso voltou a ser titular."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.