Filipe Araújo/Estadão
Filipe Araújo/Estadão

Muricy dá folga aos titulares do São Paulo e lamenta atuação fraca

Técnico poupa jogadores para estreia na Sul-Americana após derrota para o Goiás

AE, Agência Estado

23 de setembro de 2013 | 10h25

SÃO PAULO - Preocupado com o desgaste do elenco, o técnico Muricy Ramalho decidiu dar a segunda-feira de folga aos jogadores do São Paulo que foram titulares na derrota por 1 a 0 para o Goiás, domingo, no Serra Dourada, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. A preocupação é em recuperar o time, visando o duelo com a Universidad Católica, quinta-feira, no Morumbi, pelas oitavas de final da Copa sul-americana.

"A gente tem jogo pela Sul-Americana e, daqui pra frente, será um jogo atrás do outro. Precisamos recuperar os jogadores, porque eles acabam sentindo o cansaço. É natural que aconteça isso. Contra o Goiás nós já sentimos um pouco, então temos que fazer esse tipo de trabalho", disse.

Assim, Rogério Ceni, Paulo Miranda, Rafael Toloi, Antonio Carlos, Reinaldo, Rodrigo Caio, Denilson, Paulo Henrique Ganso, Jadson, Welliton e Luis Fabiano não precisarão se apresentar no CT da Barra Funda às 15h30 desta segunda. Desses 11 jogadores, o único que preocupa é o volante Denilson, substituído durante a partida com o Goiás por causa de uma lesão na coxa direita.

"Cartões e contusões fazem parte do Campeonato Brasileiro, porque é uma competição longa. Por isso precisamos ter um plantel forte. O Denilson sofreu uma lesão na coxa e isso pode acontecer com outros atletas. O esforço dos jogadores tem sido muito grande nesses jogos e precisamos de todos bem", finalizou.

Muricy reconheceu que o São Paulo teve uma atuação ruim na derrota para o Goiás. "Não fizemos um grande jogo, porque a marcação tomou conta. As duas equipes até lutaram e se empenharam, mas a partida acabou ficando lenta. O campo do Serra Dourada é grande e o calor estava forte também. Por isso a partida não foi excepcional e acabou definida na bola parada", disse.

O treinador são-paulino avaliou que a partida foi muito igual. Assim, acabou sendo decidido em um lance de bola parada - o gol da vitória do Goiás foi marcado em uma cobrança de falta de Rodrigo.

"O jogo foi amarrado, porque os times marcaram muito e produziram pouco. A partida acabou ficando lenta e, assim, qualquer detalhe que acontecesse seria decisivo. Foi a bola parada que decidiu o resultado, porque o jogo foi muito igual", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.