Muricy defende permanência de Mano na seleção

Um dos nomes mais cotados para assumir a seleção brasileira em caso de demissão do técnico Mano Menezes, Muricy Ramalho saiu em defesa do companheiro e, além de negar que esteja pensando no cargo, pediu para que o treinador seja mantido, mesmo com a derrota na final da Olimpíada.

DANIEL BATISTA, Agência Estado

12 de agosto de 2012 | 15h26

"Há um plano de trabalho que foi feito lá atrás. E não podemos ter a memória curta, já todos apoiamos a mudança, a renovação, e começamos muito bem, lembro bem da estreia com os Estados Unidos", disse o treinador, que acredita ser muito difícil que uma troca no momento possa dar certo.

"É muito difícil fazer uma troca faltando dois anos (para a Copa do Mundo).

O Mano já conhece esse grupo, e ninguém discorda das convocações, o que é raro no Brasil. Então temos de ter paciência e deixar ele trabalhar em paz", completou.

Muricy ainda garantiu que sua preocupação no momento é fazer o time do Santos melhorar no Campeonato Brasileiro e que não quer nem falar sobre seleção, para evitar uma pressão ainda maior sobre Mano Menezes.

"Tenho minha cabeça no Santos, meu projeto é no Santos. E temos de respeitar o projeto da seleção, o grande objetivo é a Copa. Em alguns casos, uma derrota como essa (na final da Olimpíada) faz com que você se prepare ainda melhor para a Copa das Confederações e chegue com tudo no Mundial. Não é hora de fritar ninguém."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.