Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Muricy despista sobre futuro: 'Vou esperar o fim do Brasileirão'

Ida do técnico ao Flamengo é dada como certa no Rio de Janeiro

ALMIR LEITE, O Estado de S. Paulo

30 Novembro 2015 | 14h28

No Rio de Janeiro, é dada como certa a contratação de Muricy Ramalho pelo Flamengo. O treinador, porém, garante não ter assinado ainda nem com o time rubro-negro nem com qualquer outro. Ele voltará a trabalhar em 2016, mas afirmou que só aceitará convite de um clube que concorde com seus métodos de trabalho.

"Ainda não assinei com ninguém, não tenho contrato com ninguém, vou esperar o final (do Campeonato Brasileiro)", disse Muricy ao Estado no início da tarde desta segunda-feira em Itu, onde participou como um dos debatedores da primeira edição do Unefut (União Nacional das Entidades de Futebol).

No entanto, o acerto entre o treinador e o Flamengo era assunto comentado entre alguns dirigentes e pessoas ligadas ao futebol que também participaram do encontro em Itu. O acordo já teria sido feito, mas o treinador e a diretoria do clube decidiram esperar a eleição do dia 7 para só depois anunciarem a contratação.

Uma coisa Muricy, que também interessa ao Atlético Mineiro e ao Internacional, já decidiu: exigirá liberdade total para implantar sua filosofia. "Uma condição essencial é que eu tenha autonomia para implantar o que penso, contrato longo, unificar todas as categorias do futebol. É isso. Essas coisas que fazem a diferença."

Dinheiro não será nem longe prioridade para Muricy. O treinador disse ter recebido proposta milionária do futebol chinês. "Já apareceu (proposta) grande, muito mais dinheiro do que aqui, por exemplo a China, mas não quero sair do País.''

Para Muricy, o trabalho dos treinadores do futebol brasileiro melhorou no último ano, sobretudo no aspecto técnico tático. O que não mudou, nem parece que irá mudar, é a permanente guilhotina na cabeça dos técnicos, que fez com que apenas um deles conseguisse ficar do início ao fim do Brasileirão no mesmo clube. "E o Tite só ficou (no Corinthians) porque estava ganhando. Do contrário, você iria ver.  O nível dos treinadores melhorou, precisa melhorar a gestão. Se a gestão é amadora, você tem de continuar ganhando'' criticou.

Muricy completou 60 anos nesta segunda-feira, e durante o painel de que participou no Unefut e recebeu um bolo de presente de Andrés Sanchez, superintendente de futebol do Corinthians,que puxou um coro de "Parabéns a Você'' para o treinador.

Mais conteúdo sobre:
futebol Flamengo Muricy Ramalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.