Hélvio Romero/AE - 9/9/11
Hélvio Romero/AE - 9/9/11

Muricy diz que renovará com Santos e rejeita São Paulo

Muricy Ramalho, sondado pelo São Paulo, diz que continua no Santos porque está 'muito feliz' no clube

Sanches Filho, Agência Estado

29 de junho de 2012 | 13h29

O técnico Muricy Ramalho garantiu que não deixará o Santos tão cedo. Nesta sexta-feira, o treinador revelou que teve uma reunião com a diretoria do clube há um mês com a intenção de antecipar a renovação do seu contrato, que se encerra apenas no final deste ano.

Muricy se declarou "muito feliz" no Santos e garantiu que o presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro gostaria que o treinador permanecesse até 2014, quando se encerra o seu mandato. O treinador, porém, prefere um contrato mais curto. Assim, a sua renovação deverá ser por mais uma temporada.

"A intenção do Santos era para que eu renovasse por longo prazo. O presidente queria que fosse até 2014, até o fim do mandato. Mas sou eu que não gosto de contrato longo. Depois, tem algum problema e fica uma situação difícil para demitir o treinador", afirmou o técnico, que está no clube desde abril de 2011 e faturou um título da Libertadores e dois do Campeonato Paulista nesse período.

Tricampeão brasileiro como técnico pelo São Paulo, Muricy voltou a ter o seu nome lembrado para assumir o clube do Morumbi após a demissão de Emerson Leão. O treinador, porém, minimizou as especulações e descartou completamente a possibilidade de voltar ao clube.

"É natural que o meu nome seja lembrado pelo São Paulo. Tenho um histórico de algo que é muito difícil acontecer, que é vencer três vezes seguidas o Campeonato Brasileiro", disse. "Pelo que estou sabendo, o São Paulo já está negociando com um treinador".

Muricy explicou que teve uma reunião de rotina com a diretoria do Santos e disse que alguns jogadores devem ser contratados pelo clube. "Financeiramente a situação é complicada porque o Santos não pode gastar muito", disse. "O clube não está parado e é possível que cheguem alguns jogadores".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.