Muricy e Márcio Fernandes consideram empate justo

Treinadores consideram 0 a 0 no placar retrato do que São Paulo e Santos apresentaram em campo

AE, Agencia Estado

31 de agosto de 2008 | 20h12

Muricy Ramalho não tem papas na língua. Márcio Fernandes é mais calmo, ponderado. Neste domingo, cada um a seu estilo, reconheceram que não poderia haver um vencedor no clássico entre São Paulo e Santos, que ficou 0 a 0 no Morumbi.Veja também: Em jogo ruim, São Paulo e Santos não saem do 0 a 0 Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão"Não foi um grande espetáculo e o 0 a 0 ficou de bom tamanho para as duas equipes. Não podíamos querer outra coisa pelo que apresentamos", analisou Muricy. O treinador são-paulino, apesar de não esconder a decepção com o péssimo desempenho do seu time, também soube reconhecer a boa postura defensiva do oponente. "Eles souberam marcar bem a gente, principalmente no primeiro tempo. No geral, não nos apresentamos bem."Márcio Fernandes mostrava-se um tanto mais otimista em relação a seu colega. "O time cumpriu bem o que pedimos, está ganhando corpo e temos tudo para sair das últimas colocações", afirmou o técnico do Santos, feliz com a série de quatro jogos sem perder. "Vamos jogar com o Vitória em casa (quarta-feira) e temos tudo para obter um bom resultado."Para Márcio Fernandes, o mais importante no clássico deste domingo foi não ter levado gol do São Paulo. Ele lamentou, no entanto, a grande chance perdida pelo atacante Kléber Pereira no finalzinho do jogo. "Apesar de não atacarmos muito, até tivemos a chance no fim. Tudo bem, o empate foi de bom tamanho para os dois", avaliou o treinador.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão PauloSantos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.