Rubens Chiri/Divulgação
Rubens Chiri/Divulgação

Muricy mantém evolução, mas segue sem previsão de alta

Novo boletim de hospital onde técnico do São Paulo está internado com diverticulite diz que a melhora tem sido 'dentro da normalidade'

Estadão Conteúdo

24 de janeiro de 2015 | 18h48

Internado por causa de uma diverticulite (inflamação na parede do intestino grosso), Muricy Ramalho manteve o processo de evolução em sua recuperação, confirmou novo boletim médico divulgado pelo Hospital São Luiz no início da noite deste sábado. O boletim, porém, informou que o técnico do São Paulo segue sem previsão de alta.

"O Hospital São Luiz Morumbi informa que o técnico do São Paulo Futebol Clube, Muricy Ramalho, continua internado, está evoluindo clinicamente bem e dentro da normalidade, mas ainda não há previsão de alta. O paciente está sob os cuidados do médico-cirurgião Alexander Morrel", disse o breve boletim. 

O treinador foi internado na última quinta-feira após sentir dores no abdômen e exames apontarem a inflamação no intestino grosso. E essa não é a primeira vez que o comandante são-paulino sofre com esse problema. Em 2013, quando ainda comandava o Santos, ele foi diagnosticado com a mesma doença, na qual o paciente tem muitas dores na barriga e torna extremamente dolorosos atos como ingerir líquidos ou comer.

Por causa de sua internação na última quinta-feira, Muricy acabou ficando impossibilidade de comandar o São Paulo no torneio amistoso que a equipe disputa em Manaus, onde na última sexta-feira o time tricolor venceu o Vasco por 2 a 1, na Arena Amazônia. Neste domingo, os são-paulinos encaram o Flamengo pela competição de preparação para a temporada de 2015.

Sem poder contar com o treinador, o São Paulo voltará a ser dirigido pelo auxiliar Milton Cruz. A expectativa, porém, é a de que o técnico já esteja liberado para a estreia no Campeonato Paulista, no dia 1.º de fevereiro, contra a Penapolense, em Penápolis.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCMuricy Ramalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.