Muricy mantém mistério, mas deve sair

O técnico Muricy Ramalho condicionou sua transferência do Internacional para o Palmeiras a uma conversa que terá no início desta quinta-feira com sua família e com seu procurador Márcio Rivellino. Apesar de usar a entrevista que deu depois da vitória sobre o Chapadão, por 2 a 0, no Beira-Rio, nesta quarta-feira, para dizer que nada estava decidido e manter o suspense sobre sua escolha, Muricy já se comportava como quem está deixando Porto Alegre antes mesmo de o jogo terminar.Aos 40 minutos do segundo tempo, quando o Internacional já estava com a classificação para a próxima fase da Copa do Brasil garantida, Muricy ouviu o coro da torcida pedindo para ele ficar no Internacional e teve de enxugar uma lágrima. Quando a partida terminou, o técnico foi cercado pelos repórteres e não quis dar a resposta que eles esperavam. "Não tem despedida", avisou, enquanto cumprimentava os jogadores que saiam do campo e festejava a vitória. "Esse é o Internacional que queremos, capaz de vencer com dez jogadores", vibrava, referindo-se à expulsão, ainda no primeiro tempo, do zagueiro Índio.Nos vestiários, o presidente do Internacional, Fernando Carvalho, assegurou que Muricy não sairia. "Não falamos sobre isso em momento algum e até fizemos planejamento para os próximos jogos durante a tarde", informou. Para Carvalho, o recebimento da multa contratual para liberar o técnico seria irrelevante. "A cláusula existe, mas o que importa agora é que o Muricy vai ficar conosco", anunciou. "Em nenhum momento ele nos procurou para falar sobre eventual rescisão." Apesar da certeza, Carvalho foi embora antes da entrevista de Muricy começar. O técnico ficou uma hora no vestiário, algo incomum, antes de sair para falar com os repórteres. Demonstrando algum incômodo com a situação, Muricy tentou exigir que o assunto da entrevista fosse apenas o jogo contra o Chapadão. Não conseguiu desviar o assunto, mas aproveitou para mostrar que estava incomodado ao criticar cronistas que "dão palpites sem compromissos e falam babaquices".

Agencia Estado,

16 de fevereiro de 2005 | 23h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.