Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Muricy minimiza cobrança de Aidar: 'Não me incomoda'

Cobrança pública do atual presidente do clube por títulos, antes da estreia da temporada, repercutiram muito mal dentro do Tricolor

FERNANDO FARO, O Estado de S. Paulo

27 de janeiro de 2015 | 20h04

Muricy Ramalho não acusou o golpe após Carlos Miguel Aidar cobrá-lo publicamente por títulos. Em entrevista à Rádio Globo, o treinador do São Paulo preferiu contemporizar as declarações do presidente e disse que a experiência o faz tirar algumas situações de letra. O técnico no entanto, deixou escapar uma ponta de ironia para cima de Aidar ao dizer que as pessoas gostam de dividir apenas as coisas boas.

"É fácil dividir o sucesso, mas não me incomoda. Sei da minha responsabilidade e sou um cara determinado. O importante é ressaltar que hoje no São Paulo tudo está funcionando, a parte técnica, física e médica. É importante ter um lugar onde as pessoas se dedicam", afirmou o treinador.

A reportagem apurou que as indiretas de Aidar repercutiram muito mal dentro do clube. O sentimento é de que o presidente até tinha razão em cobrar Muricy, mas num momento mais adequado que não fosse logo antes do primeiro jogo oficial da temporada - no domingo, o São Paulo estreia no Paulistão contra a Penapolense fora de casa.

Muricy aproveitou a oportunidade para mais uma vez elogiar a recuperação do São Paulo, que passou de quase rebaixado em 2013 para vice-campeão brasileiro na última temporada. Segundo ele, o ambiente interno teve papel fundamental para a mudança de rumos.

"Quando cheguei aqui há um ano e meio tudo era um desastre. Não havia comprometimento e o time era ruim, mas isso aqui hoje funciona como um relógio. Está muito organizado, com trabalho duro e todos muito comprometidos. Sei da minha parcela de responsabilidade, mas o importante é ter a consciência de que você fez o melhor. Quando era mais jovem sentia um pouco, mas com experiência não sinto mais nada", finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.