Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

'Muricy não vai colocar o cargo à disposição', diz Ataíde Gil Guerreiro

Dirigente do São Paulo afasta risco de crise e elogia técnico

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

02 de abril de 2015 | 16h52

Uma semana depois de colocar o cargo à disposição, Muricy Ramalho não deve repetir o gesto e vai se manter como técnico do São Paulo. A promessa é do vice-presidente de futebol do clube, Ataíde Gil Guerreiro, que nesta quinta-feira garantiu que o treinador não está pressionado no clube, mesmo depois da derrota por 1 a 0 para o San Lorenzo, pela Copa Libertadores.

O resultado deixou o grupo 2 da competição muito embolado e com São Paulo e San Lorenzo empatados com seis pontos. "O Muricy não vai pedir para sair e vai fim até o fim do contrato dele. Queremos que o time se recupere e passe de fase na Libertadores. Não chegamos a conversar sobre nada e ele vai continuar conosco", disse o dirigente no começo da tarde, durante o desembarque da equipe no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos.

Na quinta-feira da semana passada Ataíde e Muricy estiveram em uma reunião para discutir o que o time precisava mudar para reagir e evitar novos vexames. Na véspera, a derrota por 3 a 0 para o Palmeiras, pelo Campeonato Paulista, deixou o clube desnorteado e o próprio treinador demonstrou abatimento.


O técnico chegou a colocar o cargo à disposição e admitir que pouco sabia o que fazer para fazer o São Paulo evoluir. A derrota na Libertadores para o San Lorenzo, em Buenos Aires, sufocou a expectativa de resultados melhores. "O São Paulo jogou relativamente bem. Nós ainda temos todas as condições de passar de fase. O Muricy continuará conosco até o fim do contrato (em dezembro)", afirmou Ataíde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.