Filipe Araújo/AE - 24/06/2012
Filipe Araújo/AE - 24/06/2012

Muricy pedirá reforços no ataque em reunião com Santos

Técnico da equipe quer jogadores para repor as saídas de Rentería e Alan Kardec, até agora somente Bill foi contratado

SANCHES FILHO, estadão.com.br

25 de junho de 2012 | 19h23

SANTOS - O técnico Muricy Ramalho e a diretoria do Santos farão uma reunião na tarde desta quarta-feira, após o treinamento da manhã, para definir o planejamento da equipe para o restante da temporada. Neste encontro, o treinador pedirá a contratação de reforços, principalmente para o setor ofensivo.

Muricy quer que o clube traga substitutos para Alan Kardec e Rentería, que tiveram os contratos de empréstimo encerrados recentemente e deixaram a Vila Belmiro. Alan Kardec vinha sendo titular da equipe nos últimos meses, mas o Benfica, dono de seus direitos, pediu um valor considerado alto e ele voltou para Portugal. Já o colombiano Rentería teve poucas oportunidades, sofreu com lesões e não teve o vínculo renovado.

Para piorar a situação, Borges também pode deixar o Santos. O atacante, destaque no segundo semestre do ano passado, vinha ficando no banco de reservas, recebeu algumas propostas e pode nem cumprir seu contrato até o fim. Ele tem vínculo com o clube até o fim do ano, mas pode fazer acordo para ser liberado antes.

A principal discordância entre Borges e Santos é em relação a um possível novo contrato. Enquanto o atacante quer dois anos de vínculo e um aumento salarial, o clube ofereceu apenas um ano a mais e não quer elevar seu salário.

De certo até o momento, apenas a chegada de Bill, que estava sem espaço no Corinthians. O jogador ainda possui contrato com o Bragantino, que pediu uma quantia para liberá-lo antes do fim do vínculo - no dia 21 de julho. O Santos, no entanto, não quer gastar com a contratação e por isso só deve apresentá-lo depois deste prazo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCMuricy Ramalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.