Fabio Motta/AE
Fabio Motta/AE

Muricy poupa jogadores no Fluminense para ter elenco inteiro

Muricy Ramalho afirma que resta pouco a trabalhar em campo e só pensa em vencer os jogos

LEONARDO MAIA, Agência Estado

16 de novembro de 2010 | 20h01

O técnico Muricy Ramalho já frisou que nesta reta definitiva pouco resta a trabalhar em campo e preferiu recuperar os jogadores do desgaste da partida contra o Goiás. Não houve treinamento nesta terça-feira, nas Laranjeiras, apenas trabalhos físicos na academia. A preocupação maior neste momento no Fluminense é ter todos à disposição para vencer os últimos três compromissos. Existe a expectativa de que Emerson possa encarar o São Paulo, no domingo. Por enquanto, segue realizando fisioterapia.

A partida contra os são-paulinos, obviamente, é tida como mais uma final e ninguém acredita que o time paulista entrará pouco motivado ou disposto a aderir à campanha movida na internet por torcedores do próprio São Paulo de entregar a vitória para o Fluminense.

"Estão todos comentando que Palmeiras e São Paulo vão entregar, não acredito nisso. Eles vão procurar honrar a camisa do clube", disse o atacante Rodriguinho. "Os torcedores são apaixonados, mas do outro lado existem profissionais. Não acredito em facilidade", complementou o volante Valência.

Mas ambos acreditam, porém, na capacidade de o Vitória arrancar pontos do Corinthians para que o time possa recuperar a liderança perdida com o empate contra o Goiás. "Vamos secar o Corinthians contra o Vitória. Eles (baianos) estão lutando contra o rebaixamento e vão dificultar a vida dos corintianos. Cabe a nós fazermos a nossa parte para recuperar o primeiro lugar", comentou Rodriguinho, que garantiu que pelo vestiário tricolor nem passa uma discussão que tomou conta do noticiário esportivo depois da vitória corintiana sobre o cruzeiro.

O atacante reserva enfatizou que ninguém perdeu tempo debatendo o polêmico pênalti em Ronaldo. Arbitragem é algo que os jogadores do Fluminense procuram deixar para a cartolagem do clube tomar conta. "Arbitragem não nos preocupa. Isso deve preocupar a diretoria. O jogador tem que entrar em campo e se ocupar em fazer o seu melhor", disse Valencia, que briga com Diguinho por uma posição no meio-de-campo para a próxima partida.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFluminenseMuricy Ramalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.