José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

Muricy Ramalho afirma que boa fase é obrigação na equipe do São Paulo

Dos últimos 18 pontos que disputou no Brasileirão, o tricolor faturou 16

AE, Agência Estado

28 de outubro de 2013 | 08h29

SÃO PAULO - Se o segundo turno do Brasileirão fosse um campeonato à parte, o São Paulo estaria brigando pela liderança, empatado em pontos com o Cruzeiro, ostentando a segunda melhor defesa. Sem perder há sete jogos, a equipe vive, de longe, a sua melhor fase na temporada. Mas, para o maior responsável pelo feito, o técnico Muricy Ramalho, tudo não passa de uma obrigação. "Tive mérito nessa reação do time, mas foi obrigação. Esse clube é gigante, tem uma torcida enorme e muita história. Não podemos ficar muito felizes, porque a gente tinha que sair daquela situação (rebaixamento) e subir na tabela. Conheço bem o São Paulo e consegui ajudar nessa mudança", comentou o treinador após a vitória por 3 a 2 sobre o Internacional.

Dos últimos 18 pontos que disputou no Brasileirão, o São Paulo faturou 16. Assim, chegou a 43 pontos na classificação, no nono lugar, abrindo dez sobre a zona de rebaixamento. Muricy lembra que isso tem mudado o ambiente do clube. "Fazer o trabalho é a nossa obrigação. Conseguimos transformar o ambiente e, agora, você vê os caras dando mão no CT e cantando no vestiário. Isso eu consegui trazer para o São Paulo, porque o pensamento tem que ser sempre positivo", destaca o treinador.

Sobre o jogo contra o Inter, quando o São Paulo conseguiu sua quarta vitória seguida como visitante, Muricy aponta que foi determinante em Caxias do Sul o comprometimento tático da equipe. "Acho que vencemos na organização e tivemos paciência. Nós sabíamos que o Inter tentaria pressionar, mas, mais uma vez, nosso time foi valente. É o terceiro jogo fora de casa com viagens longas. O time foi mais organizado. O Inter teve posse de bola, mas víamos que nosso time era perigoso nos contra-ataques."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.