Epitácio Pessoa/Estadão
Epitácio Pessoa/Estadão

Muricy Ramalho aprova empenho de Luis Fabiano no São Paulo

Mesmo sem marcar, artilheiro consegue deixar para trás desempenho decepcionante de 2013

Fernando Faro, O Estado de S. Paulo

24 de fevereiro de 2014 | 16h13

SÃO PAULO - O Luis Fabiano que começou a atual temporada não é sombra do jogador que terminou 2013 sob duras críticas e até mesmo frequentando o banco de reservas do São Paulo. Artilheiro e ídolo da torcida, o camisa 9 conseguiu apagar a imagem ruim do ano passado e tem arrancado elogios de Muricy Ramalho mesmo quando passa em branco, como foi o caso do empate sem gols com o Santos no último domingo.

O treinador reconhece que o atacante mudou a postura e tem gostado muito do desempenho até aqui. Para Muricy, Luis Fabiano entendeu que precisaria fazer as coisas de uma outra maneira se quisesse continuar jogando em alto nível.

"O Luis sentiu que, no ano passado, estava se prejudicando porque nunca conseguia treinar, sempre tinha algum problema. Ele entendeu que isso não é bom para ele. Até agora, não perdeu um treino na temporada, isso é muito bem. Há quanto tempo vocês não viam ele roubar a bola que roubou hoje (em lance com Leandro Damião)? Ele quase decidiu o jogo", elogiou o técnico.

Na atual temporada Luis Fabiano marcou cinco vezes em nove jogos, mas tem conseguido se movimentar bem mais e não fica mais preso à grande área como aconteceu no ano passado. Com 183 gols pelo Tricolor, ultrapassou França e virou quarto maior artilheiro da história do clube. O temperamento explosivo também tem sido mais controlado - embora tenha levado um cartão amarelo contra o São Bernardo por reclamação.

"Ele é o Luis Fabiano, né, é um dos nossos líderes. O que ele faz e fala reflete para muita gente que está aqui e está apenas começando. Está ajudando muito, está mais disciplinado. Melhorou demais e todos aqui estão vendo a diferença", complementou o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.