Alex Silva / Estadão
Alex Silva / Estadão

Muricy Ramalho deixa o Grupo Globo e deve assumir cargo no São Paulo

Ex-treinador voltará a trabalhar no clube se Julio Casares confirmar a vitória na eleição do próximo sábado

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de dezembro de 2020 | 14h28

Muricy Ramalho encerrou o trabalho como comentarista no Grupo Globo e vai assumir um cargo na diretoria do São Paulo caso Julio Casares seja eleito presidente no próximo sábado, dia 12. O ex-treinador já deixou a emissora e aguarda o resultado das eleições. Casares é amplo favorito para vencer o pleito contra Roberto Natel.

Dessa maneira, a chance de Muricy assumir o cargo diretivo é grande. Ele foi jogador e técnico do time tricolor por oito anos e é identificado com o clube. Como treinador, ganhou três Brasileiros em sequência (2006, 2007 e 2008). Dessa vez, a tendência é de trabalhe como coordenador de futebol.

Casares não confirma o convite. No entanto, o candidato à presidência já havia dito anteriormente que convidaria Muricy caso fosse eleito. Sua chapa tem a maioria dos conselheiros e uma derrota é improvável.

Se confirmar a eleição de Casares, Muricy volta ao clube após mais de cinco anos fora. A última passagem dele pela equipe terminou em abril de 2015. Na sequência, treinou o Flamengo por apenas 25 jogos e se afastou por causa de um problema de saúde. Depois, ele foi contratado pelo Grupo Globo para ser um dos comentaristas do SporTV e da Globo.

Agora, o ex-treinador decidiu interromper suas funções na emissora para um novo projeto no São Paulo, mas deixa as portas abertas. O SporTV afirmou durante o programa "Seleção" que o ídolo são-paulino já "interrompeu" seu trabalho como comentarista. Ele deve se despedir oficialmente no "Bem, Amigos", nesta segunda-feira à noite.

Em seus comentários, Muricy sempre defendeu a continuidade do técnico Fernando Diniz, que levou o time à liderança do Brasileirão, com 47 pontos, quatro a mais do que o segundo colocado Atlético-MG. A diferença pode aumentar ainda mais se a equipe tricolor derrotar o Botafogo na quarta-feira, em jogo adiado do campeonato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.