Muricy Ramalho diz que FPF tem prejudicado o São Paulo

Técnico não perdoa erros da entidade e afirma que 'alguém deve ser punido' pelo erro com Rogério Ceni

AE, Agência Estado

23 de janeiro de 2009 | 16h34

SÃO PAULO - O técnico Muricy Ramalho, do São Paulo, não escondeu a insatisfação com a Federação Paulista de Futebol (FPF), após o quarto árbitro da partida de estreia da equipe no Campeonato Paulista, contra o Ituano, ter tentado barrar a participação do goleiro Rogério Ceni no jogo. Veja também:Ranking coloca São Paulo como o 17.º melhor clube do mundoWashington vai estrear pelo São Paulo contra a Lusa Rodrigo espera voltar ao São Paulo contra o Guarani Especial: as armas dos times para o Paulistão 2009 Paulistão 2009 - Tabela e classificaçãoConfira as novidades do mercado do futebol Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão"Não acredito em má fé, mas foi um erro grave e alguém tem que pagar a conta. Somos todos profissionais e as pessoas responsáveis têm que tomar providências", reclamou o treinador são-paulino.Na última quarta-feira, antes do jogo entre São Paulo e Ituano, o quarto árbitro Raphael Claus tentou impedir a escalação do goleiro por causa de três cartões amarelos, recebidos ainda no Campeonato Paulista do ano passado. No entanto, a pena não é repassada para os anos seguintes, e Rogério só conseguiu autorização para atuar, depois da liberação da FPF.Diante do erro da FPF, Muricy pediu providências, mas preferiu não associá-lo aos incidentes ocorridos no passado, envolvendo o São Paulo. "O caso do gás [no Palestra Itália, pelas semifinais do Paulistão do ano passado] e o de Brasília [quando o árbitro Wagner Tardelli foi substituído na véspera da última rodada do Campeonato Brasileiro por conta de uma denúncia] já ficaram pra trás", completou Muricy.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.