Sebastião Moreira/EFE
Sebastião Moreira/EFE

Muricy Ramalho diz que Santos jogará com reservas contra o Internacional

Preocupado com lesões, técnico poupará alguns jogadores na estreia do Campeonato Brasileiro

AE, Agência Estado

19 de maio de 2011 | 10h17

SÃO PAULO - Garantido nas semifinais da Libertadores, após o empate por 1 a 1 com o Once Caldas, na última quarta-feira, no Estádio do Pacaembu, o Santos finalmente terá uma pausa nas decisões neste final de semana, com o início do Campeonato Brasileiro. A equipe vinha de oito partidas consecutivas de mata-mata, entre Campeonato Paulista e o torneio continental. Para este sábado, diante do Internacional, na Vila Belmiro, o técnico Muricy Ramalho confirmou que poupará alguns jogadores.

"Agora chega. Não adianta ser romântico, tentar escalar todo mundo. Agora acabou, não dá mais. Senão vamos chegar na Libertadores, daqui a pouco, sem jogador. Vamos jogar sábado, já. Não dá tempo de recuperar o jogador. Não sei qual time vai jogar, mas vou tirar a maioria dos titulares, porque não tem como. Estamos em meio a uma maratona terrível. Insistir com os titulares é ser burro e isso eu não sou", declarou.

Nas últimas semanas o treinador reclamou da maratona consecutiva de jogos, que fez com que alguns jogadores se lesionassem. Arouca, Léo, Paulo Henrique Ganso, Danilo, Jonathan e, diante do Once Caldas, Alan Patrick, tiveram lesões. Para Muricy, o principal problema dessas sequência de partidas é psicológico.

ESPN - Neymar diz que Santos não precisa mudar nada para ser campeão

"Não é fácil essa maratona de jogos decisivos. Na parte física, a gente está correndo bem, porque nosso time está bem compacto, bem junto. Na parte muscular, já discutimos, não tem jeito. Se não fizer reforço muscular vai romper mesmo o jogador. Agora, o que mais arrebenta o jogador, e eu sei porque também passo por isso, é o emocional. A gente está estressado demais, porque não é fácil", afirmou.

A má fase do atacante Zé Eduardo coincide com esta maratona de partidas. O jogador não marca gols há 14 partidas e foi cobrado pelos torcedores na quarta-feira. O técnico santista, no entanto, apoiou o atleta. "Eu tenho conversado com o Zé todo dia, tenho dado moral. Ele tá se esforçando e uma hora a bola vai entrar. Enquanto estiver lutando, terá chances comigo", disse.

Veja também:

linkJOGO - Leia como foi Santos 1 x 1 Once Caldas

som ESTADÃO ESPN - PVC: Neymar precisa faz um 'intensivão' de pênaltis

som ESTADÃO ESPN - Muricy: 'Foi uma das melhores partidas que fizemos'

som ESTADÃO ESPN - Santos segura empate com Once Caldas

linkPresidente do Santos confirma interesse em Miralles

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCMuricy Ramalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.