Franck Robichon/EFE
Franck Robichon/EFE

Muricy Ramalho elogia rapidez do Kashiwa Reysol no Mundial de Clubes

Técnico do Santos foi ao estádio acompanhar desempenho de possível rival na competição

Luís Augusto Monaco, Agência Estado

08 de dezembro de 2011 | 11h05

TOYOTA - Muricy Ramalho é o tipo de técnico que assiste qualquer jogo de futebol. Ele gosta de dizer que até numa partida de quarta divisão pode aprender alguma coisa. Mas nesta quinta-feira o frio e o cansaço pela viagem de 11 horas de Frankfurt para o Japão o derrubaram. E ele deixou o estádio de Toyota aos 15 minutos do segundo tempo da partida entre Kashiwa Reysol e Auckland City, que abriu o Mundial de Clubes. "Isso aqui é uma geladeira", afirmou o treinador do Santos quando ia embora, acompanhado do seu auxiliar Tata.

Quando o jogo entre Kashiwa Reysol e Auckland City começou, a temperatura no estádio era de 9ºC. A cada minuto que passava, ia caindo mais. Depois, já no início da segunda etapa, uma névoa cobriu o campo e aumentou muito a sensação de frio. "Vamos treinar tarde para os jogadores irem se habituando com a temperatura que vão encontrar na hora do jogo", contou Muricy, já projetando a estreia do Santos na próxima quarta-feira.

A ruindade do time neozelandês também contribuiu para o treinador do Santos ir embora logo. Ele percebeu que não podia tomar como parâmetro o que o Kashiwa Reysol mostrava em campo, tamanha a ingenuidade e a falta de qualidade do Auckland City. No fim, a equipe japonesa confirmou o favoritismo e ganhou por 2 a 0, avançando na competição para enfrentar agora o Monterrey, do México, no jogo marcado para domingo.

O que Muricy falou sobre a equipe japonesa não fugiu do esperado. "São rápidos e vão dar trabalho para o Monterey no domingo", disse o técnico, lembrando que quem ganhar esse jogo entre japoneses e mexicanos será o adversário do Santos na semifinal do Mundial.

E, por falar em Monterey, seus representantes que estavam no estádio em Toyota nesta quinta-feira sofreram até o fim com o frio e o baixo nível da partida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.