José Patrício/AE
José Patrício/AE

Muricy Ramalho enaltece papel decisivo do meia Conca no Fluminense

'Não falta a nenhum treino e joga todas as partidas. O Conca é um excelente jogador'

AE, Agência Estado

23 de novembro de 2010 | 14h02

RIO - O técnico Muricy Ramalho destacou, nesta terça-feira, o papel decisivo que o meia Conca vem desempenhando com a camisa do Fluminense no Campeonato Brasileiro. Único atleta a disputar todos os jogos do time na competição no elenco da equipe carioca, o argentino foi apontado pelo treinador como o diferencial do time que ocupa a liderança isolada do Campeonato Brasileiro a duas rodadas para o fim da competição.

O comandante lembrou que já era um admirador de Conca desde os tempos em que dirigia o São Paulo, pelo qual foi tricampeão brasileiro, e depois o Palmeiras. Sem sucesso, ele tentou levar o argentino para os dois clubes. "Em todos esses anos de São Paulo eu sempre falei dele. O custo-benefício dele é muito alto. Não falta a nenhum treino e joga todas as partidas. O Conca é um excelente jogador e agora ainda desandou a fazer gol", ressaltou Muricy, em entrevista ao canal ESPN Brasil.

Ao mesmo tempo, porém, o treinador revelou que considera Neymar hoje o grande craque do futebol brasileiro. O atleta, inclusive, contou com o voto do técnico do Fluminense na votação do prêmio Craque do Brasileirão, que será entregue pela CBF no dia 6 de dezembro, no Rio.

"Para craque do campeonato eu votei no Neymar, porque acho ele um jogador incrível, o que esse cara faz é inimaginável, não dá pra marcar... Pra mim ele é o melhor jogador do campeonato, como o Santos para mim é o melhor time do campeonato e depois vem o Cruzeiro", disse, para depois prever um Neymar decisivo para o Brasil no Mundial de 2014, que será realizado no País, tendo em vista o poder de desequilibrar partidas que o garoto santista possui. "O Neymar, se continuar da maneira como está, com o futebol parelho do jeito que está, o Brasil com certeza tem grande chance de ganhar uma Copa do Mundo", opinou.

Já ao falar sobre o grande número de opções ofensivas que conta no Fluminense, o treinador lamentou o fato de que não pôde utilizar nenhuma vez o quarteto formado por Deco, Conca, Fred e Emerson, já que apenas o argentino conseguiu ter uma sequência de partidas em meio aos vários problemas de lesão enfrentado pelos companheiros. Para Muricy, o Fluminense estaria ainda mais perto do título se eles tivessem conseguido atuar juntos em outros jogos. "É difícil a gente falar, mas com certeza a gente estaria em uma situação melhor. Isso eu não tenho dúvida", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.