Muricy Ramalho fala em trabalhar psicológico no São Paulo

Na zona de rebaixamento do Brasileirão, técnico reconhece momento ruim da equipe e promete muito trabalho

Agência Estado

27 de maio de 2008 | 11h24

Sob pressão por causa do início ruim no Brasileirão e a desclassificação na Libertadores, Muricy Ramalho, técnico do São Paulo, disse que pretende trabalhar o psicológico dos jogadores para reverter o momento ruim. Veja também: Apesar do interesse do São Paulo, Zico quer ficar na Europa "Só com muito trabalho que conseguiremos reverter esse momento. O mais importante agora é a parte psicológica", afirmou Muricy. O São Paulo ocupa a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, com apenas dois pontos em três rodadas. Na Libertadores, caiu nas quartas-de-final diante do Fluminense. Na próxima rodada do Brasileirão, o clube encara o Santos, na Vila Belmiro, e ambos os treinadores - Muricy e Leão - precisam de um bom resultado para permanecerem no cargo. Para piorar a vida do comandante são-paulino, o time terá desfalque do atacante Adriano, convocado para a seleção brasileira. No Santos, o técnico Leão também está com o emprego ameaçado, após a eliminação da Libertadores para o América, do México, e apenas três pontos ganhos no Brasileirão. 

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo FCMuricy Ramalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.