Muricy Ramalho lamenta expulsão e gols perdidos no São Paulo

Muricy Ramalho lamenta expulsão e gols perdidos no São Paulo

Técnico se desanima com desempenho do time diante da Chapecoense após a expulsão do zagueiro Miranda

Estadão Conteúdo

23 de outubro de 2014 | 12h21

O técnico Muricy Ramalho não escondeu a insatisfação pelo empate por 0 a 0 diante da Chapecoense, na última quarta-feira. Nem tanto pelo resultado, já que conseguiu um ponto fora de casa e com um jogador a menos na reta final do segundo tempo, mas sim pela forma com que o time se comportou. Ele reclamou dos erros são-paulinos, como na falta de Paulo Miranda que gerou a expulsão do zagueiro.

"No segundo tempo melhoramos muito. Mas a expulsão foi merecida, era contra-ataque em direção ao gol. Mas é um contra-ataque que não podemos tomar porque é um posicionamento de marcação. Faltou um pouco de experiência", avaliou.

Segundo o treinador, o desempenho do São Paulo no segundo tempo era bom até a expulsão. "Do primeiro tempo não tem muito que falar. Tivemos posse de bola, mas acho que não demos um chute ao gol adversário. No segundo tempo foi diferente. As chances apareceram até quando ficamos com dez jogadores. Tivemos uma grande chance com o Kardec, mas a bola raspou a trave. Vamos lamentar o empate, mas é preciso ressaltar que jogar aqui é sempre muito complicado."

Para Muricy, o gol são-paulino era "questão de tempo" quando Paulo Miranda levou o vermelho. "Não saio satisfeito com o resultado. Viemos para ganhar o jogo. No segundo tempo, jogamos melhor, mas tivemos um expulso... Estávamos mandando no jogo. Era questão de tempo fazer o gol."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCMuricy Ramalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.