JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Muricy Ramalho mantém pés no chão após goleada do São Paulo no Paulistão

Apesar da vitória do time por 4 a 0, técnico acredita que o Tricolor ainda está longe do ideal

Fernando Faro, Agência Estado

24 de janeiro de 2014 | 19h05

SÃO PAULO - Nem mesmo bater o Mogi Mirim por 4 a 0, na última quarta-feira, mudou o espírito de Muricy Ramalho neste início de temporada. O treinador não demonstrou grande entusiasmo com a goleada que levou o São Paulo à primeira vitória no Paulistão. Ele acredita que o time ainda está longe do ideal.

O treinador lembra que as oscilações são parte do começo da temporada e diz que a equipe ainda não está consolidada mesmo com a base de 2013 tendo sido mantida.

"Analisamos muito resultado aqui, é muito ruim e sem tipo de base. Está ruim em todos os segmentos. Não me empolgo com nada, não está nem muito ruim nem muito bom. Não temos um time ainda, ganhamos em casa porque nosso time é melhor, nosso plantel é melhor, era obrigação. Mas não temos um time ainda, nem física, nem técnica e nem taticamente", explicou Muricy.

Se os jogadores são praticamente os mesmos - as exceções são os laterais Alvaro Pereira, que será titular pela primeira vez no domingo, e Luis Ricardo -, o esquema é bastante diferente. Insatisfeito com a dificuldade do São Paulo para fazer os gols, Muricy abandonou o 3-5-2 e passou a adotar o 4-2-3-1, que ainda mostra deficiências, mas ao menos conseguiu devolver parte da criatividade à equipe.

"É o esquema que se joga no mundo todo. São dois caras de lado que precisam recompor melhor nas laterais porque não trabalhamos desse jeito no Brasil, precisamos fazê-los entender que é preciso fechar bem. Estávamos com dificuldades em fazer os gols, então vamos explorar a velocidade do Osvaldo e do Ademilson, que é o que temos de melhor", explicou Muricy.

FORA

Jadson sentiu uma tendinite no joelho direito no último treino e mais uma vez não será relacionado por Muricy para o jogo de domingo, contra o Oeste, pela terceira rodada do Paulistão. O meia, em baixa no Morumbi, ainda não entrou em campo em 2013 e sofre para reconquistar seu espaço no time.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.