Marcio Fernandes/AE
Marcio Fernandes/AE

Muricy Ramalho pede melhor forma física no Palmeiras

Técnico aponta como este o motivo pelos erros nos jogos - como no sábado, no 1 a 1 com o Botafogo

Tercio David, estadao.com.br

16 de agosto de 2009 | 09h54

Três empates seguidos, todos por 1 a 1. Este é o retrospecto recente do Palmeiras, que ainda segue líder do Campeonato Brasileiro, mas pode perder este posto para Internacional ou Atlético Mineiro, dependendo do resultado destes times nos próximos dois jogos, quando finalmente estas equipes terminarem o primeiro turno.

Veja também:

linkJOGO - Leia como foi Palmeiras 1 x 1 Botafogo

linkPalmeiras admite estar em dívida

linkMuricy ressalta marcação do Botafogo

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

A aparente queda no rendimento do time é justificada pelo técnico Muricy Ramalho como uma deficiência no preparo físico dos jogadores do Palmeiras. "Alguns jogadores estavam bastante cansados, era nítido, então também não dá para reclamar dos gols perdidos. Ainda precisamos aprimorar a forma física", constatou o treinador, ao final do jogo contra o Botafogo, neste sábado.

Para o treinador, por estar na liderança, o Palmeiras é 'o time a ser batido' pelos adversários. "Por ser o líder, embora o turno ainda não esteja decidido, o Palmeiras vem sendo bastante estudado pelos adversários. E todos veem jogar aqui [no Palestra Itália] bastante fechados. Precisamos é trabalhar melhor para achar uma saída para esta forte marcação."

Outro problema do time tem sido o passe, que nem sempre tem chegado com qualidade ao ataque. Segundo Muricy, também é problema da falta de condicionamento. "Precisamos aprimorar o passe. Mas uma coisa que sempre prejudica o passe é o condicionamento físico. Então, se melhorarmos a preparação, o passe vai melhorar também", disse o treinador.

TÍTULO SIMBÓLICO

Ser 'campeão do primeiro' turno não é uma prioridade para Muricy Ramalho. Para o treinador, o mais importante é terminar o segundo turno na ponta. "Ganhar o primeiro turno não significa nada se você não consegue se manter na ponta. No ano passado o Grêmio foi campeão do primeiro turno, mas acabou não ganhando o campeonato. O que importa é chegar à frente e ficar lá."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.