Paulo Pinto/AE
Paulo Pinto/AE

Muricy Ramalho promete evolução no Palmeiras

'Nesse momento que a gente mostra se é bom profissional ou não', disse o treinador após a derrota no ABC

AE, Agencia Estado

22 de outubro de 2009 | 01h09

Conhecido pelo seu mau humor, Muricy Ramalho procurou se manter calmo após a derrota por 2 a 0 do Palmeiras para o Santo André, nesta quarta-feira à noite, mas a insatisfação era visível no semblante do treinador. Com o terceiro revés seguido, sua equipe começa a ver o título do Campeonato Brasileiro ameaçado. Mesmo assim, Muricy negou que o Palmeiras esteja em crise.    

 

Veja também:

forum Blog Bate-Pronto - Para ser campeão, não pode 'pipocar'

som Ouça na Eldorado/ESPN - Santo André 1 x 0; Santo André 2 a 0

linkPalmeiras volta a tropeçar e leva 2 a 0 do Santo André

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Não estou vendo crise, crise é quando tem gente ameaçando jogador, ameaçando o treinador", opinou. "Isso é uma palavra que é moda no futebol. Mas a gente tem experiência de saber lidar bem com isso. Nesse momento que a gente mostra se é bom profissional ou não", disse Muricy. Ele ainda reconheceu que o Palmeiras não vem jogando um futebol de campeão.

"Todas as equipes estão oscilando, mas com certeza a gente tem que melhorar nessa reta final", afirmou. "A gente tem melhorar muito para conseguir o título, e a gente vai melhorar." Além de prometer um futebol melhor de sua equipe nas próximas partidas, Muricy livrou os jogadores da responsabilidade pelos resultados negativos. "Sou o técnico, a responsabilidade é minha", disse.

Para o treinador, na ânsia de aumentar a diferença na liderança, o seu time tem descuidado da marcação. "Acontece que a gente está arriscando demais para aumentar a vantagem, está jogando muito aberto", comentou Muricy, ao mesmo tempo minimizando o momento ruim. "É uma situação que não está desesperadora, pode mudar já nesse jogo", disse, se referindo à próxima partida.

O Palmeiras se manteve com 54 pontos, a quatro do vice-líder Atlético-MG e a cinco de Internacional e São Paulo. Esses concorrentes, assim como o Flamengo, que soma 48, podem vencer e encostar no final de semana, no complemento da rodada. Agora, o time palmeirense só volta a campo pelo Brasileirão no dia 29, contra o Goiás, no Palestra Itália.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.