Muricy Ramalho reprova protesto e promete boa recepção a Alexandre Pato

Antes de ser apresentado, atacante foi muito vaiado pela principal torcida organizada do clube

Agência Estado

07 de fevereiro de 2014 | 10h42

SÃO PAULO - Antes de ser oficializado como novo reforço do São Paulo, o que poderá acontecer nesta sexta-feira, Alexandre Pato já foi alvo de protestos da principal torcida organizada do clube durante a vitória do time sobre o Paulista, por 2 a 0, na noite da última quinta, no Morumbi. Ao comentar o fato de a contratação já ser criticada, o técnico Muricy Ramalho reprovou a atitude da torcida ao dizer que "jogador tem que ser bem-vindo".

"Acho que o ideal seria a aceitação de todos. Torcida tem que entender que estamos qualificando nosso elenco, porque é um jogador que pintou muito bem. Não teve uma boa passagem agora (pelo time corintiano), não voltou bem, não sei o que aconteceu. Nós estamos tentando. Esse é um jogador diferenciado", ressaltou o comandante, em entrevista coletiva, na qual prometeu também uma boa recepção ao atacante. "O Pato é um profissional, como qualquer que temos aqui, e aqui todo mundo é bem recebido. O nosso ambiente é assim, o ambiente do futebol é assim, entra e sai jogador toda hora", disse o técnico.

Rogério Ceni foi outro que não escapou de comentar a contratação de Pato após a vitória que deixou o São Paulo no topo isolado do Grupo A do Paulistão. E, apesar dos rumores de que não gostaria de ver o atacante no Morumbi após ter entrado em conflito com o atacante em um clássico contra o Corinthians pelo Campeonato Paulista do ano passado, o ídolo tricolor assegurou que recepcionará bem o novo reforço.

"Tem talento, é um grande jogador, é uma opção a troca (com o Corinthians). O Jadson também é um jogador, na minha opinião, diferenciado", disse o goleiro, para depois dizer que Pato poderá provar que a torcida errou ao criticar a sua contratação. "O torcedor tem todo lado da rivalidade, ele vai fazer o torcedor compreender, com o futebol, quando tiver a oportunidade de jogar, de que vai se dedicar dentro de campo e vai convencer o torcedor do contrário", opinou.

Já ao comentar como irá receber o atacante no São Paulo, Ceni prometeu: "Vou recebê-lo muito bem, como todos os profissionais que aqui chegaram, como sempre aconteceu com todos. Se uma instituição como o São Paulo contrata um atleta, é obrigação dos que estão aqui sempre recebê-lo bem".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.