Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Muricy rasga elogios a Centurión: 'Consertou nosso lado esquerdo'

Argentino forma ataque titular do São Paulo com Luís Fabiano

PAULO FAVERO, O Estado de S. Paulo

08 Março 2015 | 20h12

Novidade na escalação do São Paulo, o atacante Centurión foi o grande destaque do time na derrota por 1 a 0 para o Corinthians. O jogador formou dupla de ataque com Luis Fabiano, mas se movimentou pelos dois lados do campo, deu carrinho, driblou, arriscou a gol e tentou servir seus companheiros. A atuação rendeu elogios do técnico Muricy Ramalho. "Ele foi uma surpresa agradável e consertou nosso lado esquerdo. Ele é bom no drible e ataca em profundidade", comentou o comandante.

O jogador foi contratado pelo São Paulo nesta temporada, vindo do Racing, da Argentina. Chegou com a responsabilidade de dar mais velocidade ao ataque da equipe e, em sua primeira partida, contra o Bragantino, foi muito bem. Contra o Corinthians, ele quase marcou no primeiro tempo, quando Cássio fez uma defesa incrível, e infernizou a zaga rival. Tanto que foi caçado em campo. Como ainda está se adaptando ao novo clube, ele não conseguiu ganhar a titularidade absoluta.

No domingo, Centurión saiu do Morumbi sem dar entrevistas e ainda parece muito assustado com sua nova vida. Muricy tem falado diversas vezes que o jogador é muito fechado e que precisa se abrir mais com ele e seus companheiros. "É estranho porque ele não fala. Outro dia chamei ele e mostrei um desenho do campo de futebol. Perguntei para ele onde que gostava de jogar. Ele apontou para o lado esquerdo, que é como ele atuava no Racing", contou o treinador.


Muricy também acha que sua aposta para o clássico deu certo, até porque ele sabia que Centurión não vinha rendendo bem nas atividades do São Paulo. "Tem jogador que arrebenta no treino, mas some no jogo. No caso do Centurión, se eu fosse tomar como base as duas últimas partidas dele e os treinamentos, não teria escalado. Mas ele foi bem", explicou o técnico do Tricolor, que acha que ele pode jogar junto com Pato no ataque. "Eles não disputam a mesma posição", concluiu Muricy, deixando no ar um trio ofensivo com a dupla pelos lados e Luis Fabiano centralizado no ataque.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.