Muricy reclama de passes errados do Flamengo e pede paciência com Guerrero

Afastado do futebol desde abril, quando deixou o comando do São Paulo, Muricy Ramalho voltou a viver as emoções de uma partida na última quarta-feira, quando dirigiu o Flamengo no empate por 3 a 3 com o Ceará, que ficou com o título da Taça Asa Branca ao vencer a disputa de pênaltis no Castelão. Após o duelo, o treinador criticou o excesso de passes errados dos seus jogadores, destacando a necessidade do time corrigir esse problema.

Estadão Conteúdo

22 de janeiro de 2016 | 10h25

"Hoje tivemos mais posse de bola, mas continuamos com passe errado muito alto. É uma coisa que temos que melhorar. E por isso temos que ter jogadores que passam bem a bola, no setor do meio campo principalmente. Esse fundamento é muito importante hoje no futebol. Tivemos mais posse que o Ceará, mas erramos quase o dobro", disse.

Apesar da derrota nos pênaltis, Muricy destacou que o duelo com Ceará foi um grande espetáculo para o torcedor, afinal, a partida acabou sendo bastante movimentada e emocionante, empolgando o público de 34.498 pagantes no Castelão.

"Realmente, para o público foi interessante: seis gols, cobranças de pênaltis. Estamos nos ajustando para a temporada, a condição fisica ainda está um pouco abaixo do que queremos, o que é natural. Mas em termos de espetáculo, foi excelente, os dois times procurando o gol até os últimos minutos. Temos que ajeitar bastante a equipe ainda, mas foi muito bom para fazer avaliação, já que nas situações de jogo nós vemos os defeitos do time e podemos crescer pra temporada. O que me deixou feliz foi o meio campo para frente no segundo tempo", afirmou.

O duelo com o Ceará marcou a estreia de vários reforços no Flamengo, incluindo Mancuello, a maior contratação do time para 2016. E Muricy exaltou a atuação do argentino, só lamentando que ainda não possa utilizá-lo em competições oficiais, porque o seu contrato ainda não está regularizado.

"O maior problema em relação a ele não é nem pouco treinamento, ele ainda não pode jogar jogo oficial. Queremos ver ele ao lado dos companheiros. Ele surpreendeu positivamente porque não está tão bem treinado", comentou.

O empate com o Ceará só não encerrou o jejum de gols de Guerrero, que inclusive falhou na disputa de pênaltis ao errar a sua cobrança e não marca pelo Flamengo desde 23 de agosto. Muricy, porém, pediu paciência com o centroavante peruano.

"Todo centroavante a gente sabe que vive de gol. Quando o jogador não marca, incomoda. Mas ele tentou, cabeceou, prendeu bem a bola, está melhorando na parte fisica. É questão de tempo. Já percebemos que com o time chegando no fundo como chegamos no segundo tempo ele vai ter muitas chances", disse Muricy.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.