Muricy se irrita com derrota e 'mau futebol' no Engenhão

O técnico Muricy Ramalho ficou irritado com a derrota do Santos para o Botafogo por 1 a 0, neste sábado, no Engenhão, e atacou o "mau futebol" dos dois times. "Foi um jogo horrível, muito ruim. Mau futebol a gente não perdoa. E o nível técnico da partida foi fraco demais", declarou.

SÍLVIO BARSETTI, Agência Estado

28 de maio de 2011 | 21h13

Embora tenha demonstrado durante a partida a sua insatisfação com erros de marcação e de posicionamento do time - fez várias vezes aqueles gestos que lhe são costumeiros, erguendo os braços repentinamente (ao mesmo tempo que resmungava) -, Muricy disse que não poderia cobrar mais de seus atletas, por causa do desentrosamento.

"Eles não jogam juntos nunca. Isso a gente desculpa, problemas de posicionamento, essas coisas. Não é fácil nessas condições jogar fora de casa, contra um time que vinha em busca de uma afirmação diante de sua torcida. Mas o que não se perdoa é o mau futebol", reclamou Muricy Ramalho.

O técnico disse que lamentava o jogo pela torcida que pagou ingresso. "Muitos passes errados, balões, bolas sem propósito. Se lá no campo a gente já sofria com o que via, imagino nas arquibancadas".

Muricy pregou com ênfase que o Santos jogue no ataque na próxima quarta-feira em busca de uma vitória sobre o Cerro Porteño, no Paraguai, para chegar à final da Libertadores. O time tem a vantagem do empate (venceu no Pacaembu por 1 a 0), mas o técnico nem quer que se fale nisso. "Tem que impor nosso estilo, não pode ir pra lá e se fechar".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantosMuricy Ramalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.