Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

Muricy vai mexer no time do São Paulo, mas nada de trocas radicais

Técnico promete manter a característica para jogo com San Lorenzo

PAULO FAVERO, O Estado de S. Paulo

30 Março 2015 | 08h25

O técnico Muricy Ramalho aproveitou para observar alguns jogadores no triunfo do São Paulo por 3 a 0 sobre o Linense, pelo Campeonato Paulista, que podem aparecer como novidade no time para a partida de quarta-feira, contra o San Lorenzo, pela Copa Libertadores. "O jogo foi importante para os garotos, mas não serve de parâmetro porque o nível é outro na Libertadores. É bom para observar jogadores", afirmou.

O treinador indica que fará alguns ajustes na equipe titular, mas não vai fazer grandes alterações. "Acho que o time se encontrou bem com duas linhas de quatro. Temos de respeitar as características da equipe. A gente só se recuperou no Brasileiro jogando dessa maneira. Quase não mudamos. Entrou só o Michel no lugar do Kaká. Mas às vezes não encaixa. Temos de mudar, seja o esquema, seja jogador, porque não está funcionando. Não serão mudanças radicais."

Thiago Mendes e Boschilia, por exemplo, tiveram uma boa atuação contra o Linense, com movimentação e ajuda na marcação. Isso não significa que eles vão entrar no lugar de alguém, mas já começam a fazer sombra a Paulo Henrique Ganso, que vem sido muito criticado pela torcida. Outro jogador que se destacou no ataque foi Ewandro, mas ele deve ficar como opção no banco.

O próprio Muricy dá a entender que pretende escalar Alexandre Pato e Alan Kardec na frente. "É possível, pois os dois combinam. Um é segundo atacante. Uma possibilidade seria usar apenas um atacante. Mas deixar só o Pato faria o time ficar sem profundidade. O Kardec é artilheiro, peço para ele sempre entrar na área. Se a gente for lá só para se defender, não aguenta pressão", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.