Museu Pelé será discutido em audiência

Pelos planos de Pelé e do prefeito Beto Mansur, o Museu Pelé já estaria recebendo os turistas. Mas a Justiça mandou parar as obras em março, exigindo que fosse elaborado o Estudo e o Relatório de Impacto Ambiental (Eia-Rima). A prefeitura providenciou essa documentação, que foi encaminhada ao Ibama no mês passado, e agora espera a marcação de uma audiência pública para a discussão do projeto com a população santista. Com a demora, o Rei acertou uma exposição de seu acervo histórico no Kuwait no próximo ano e, depois, deverá percorrer o mundo. O local escolhido para a instalação do Museu Pelé é a plataforma do emissário submarino de esgotos e os estudos trataram da urbanização da área de 36 mil metros quadrados, três mil dos quais serão utilizados para a construção do museu. Depois da audiência pública, será a vez do Ibama autorizar ou não a obra, mas o prefeito Beto Mansur não tem dúvida de que o projeto será aprovado. "O Eia-Rima apresenta uma conclusão muito positiva e analisou não só o impacto ambiental, mas também os aspectos sociais, econômicos e turísticos", comentou Beto Mansur. Pelos cálculos da prefeitura, o Museu Pelé deverá receber em torno de um milhão de visitantes por ano e o investimento previsto em sua construção é de R$ 6 milhões. Em outubro do ano passado o contrato com Pelé foi assinado e em janeiro as obras foram iniciadas. Em março, a Justiça determinou a paralisação das obras, determinando a realização do Eia-Rima, que foi concluído no mês passado e entregue ao Ibama.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.