Museu Pelé será no campo do Litoral

Pelé está procurando um grande terreno em Santos, entre 25 mil e 30 mil metros quadrados, para montar a sede do Litoral, a sua escolinha de futebol. Com cerca de 400 garotos, o time comandando por Clodoaldo e Manoel Maria treina num campo no bairro da Aparecida, mas terá de deixar o local até o final do ano para que ali seja erguido o Museu Pelé, em parceria com o empresário Armênio Mendes.O plano de Pelé é ambicioso. Quer um local para ter uma "escolinha digna". "Não precisa nem ser como a do Real Madrid ou a do Milan, mas o próprio Cruzeiro tem dois campos de treinamento dignos de primeiro mundo e gostaria de ter uma coisa parecida". Por conta disso, ele procurou nesta terça-feira o prefeito João Paulo Papa e manteve uma longa reunião. "A prefeitura não conta com área dessa proporção, mas vai auxiliar Pelé na busca de um imóvel que atenda seu objetivo", disse Papa.Edson Arantes do Nascimento revelou que Armênio Mendes, seu sócio, pretende construir o Museu Pelé em um ano e meio. "Nosso desejo é que a escolinha fique em Santos", disse ele, informando que recebeu consultas de Guarujá, São Vicente e Praia Grande para saber da possibilidade de ceder o terreno para o Litoral. "O nosso prefeito Papa disse que tinha todo interesse que a escolinha e o Museu ficassem aqui em Santos e, por isso, tivemos essa reunião para ver a possibilidade de fazer a escolinha em condições de receber garotos de fora", disse Pelé, que não está preocupado apenas com os campos de treinamento. Por isso, a sede terá um mini-hotel, restaurante e condições "até para receber estrangeiros na escolinha do Pelé".

Agencia Estado,

01 de fevereiro de 2005 | 19h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.