Mutu terá que pagar 17 milhões de euros ao Chelsea

A Fifa decidiu que o romeno Adrian Mutu terá que pagar 17 milhões de euros (aproximadamente R$ 41 milhões) em compensação ao Chelsea, que rescindiu seu contrato quando o jogador foi pego em exame antidoping com traços de cocaína em 2004. A Corte Arbitral do Esporte (CAS) havia anunciado em maio de 2007 que a Fifa teria de decidir o valor a ser pago por Mutu ao Chelsea. O exame antidoping em Mutu foi realizado fora de competições e o clube inglês rescindiu o contrato do jogador romeno em outubro de 2004. Logo depois, a Federação Inglesa de Futebol suspendeu o jogador por sete meses. Além disso, a Liga Inglesa determinou que a má conduta do meia romeno foi uma quebra unilateral do contrato sem causa justificada. Mutu, que defende atualmente a Fiorentina, chegou a apelar ao CAS argumentando que o Chelsea rompeu o contrato ao despedi-lo, mas o tribunal decidiu em setembro de 2005 que "a má conduta de um jogador deve ser considerada como um rompimento de contrato de forma unilateral".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.