Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter

Na Alemanha, Colônia confirma três casos de covid-19, mas não interrompe treinos

Time voltou aos trabalhos em 6 de abril com pequenos grupos e seguindo os protocolos exigidos

Redação, Estadão Conteúdo

02 de maio de 2020 | 15h22

O Colônia, time da primeira divisão alemã, confirmou que foram detectados três casos de coronavírus após realizar testes no elenco, comissão técnica e funcionários. Apesar disso, o clube alemão decidiu não interromper os treinamentos.

O elenco do Colônia voltou às atividades no CT do clube no dia 6 de abril. Os trabalhos têm sido feitos em grupos pequenos, seguindo os protocolos sanitários e de distanciamento para evitar o contágio do vírus.

"Os especialistas avaliam que, devido às medidas de higiene e prevenção de infecções adotadas nos treinamentos em grupo, podemos continuar treinando com aqueles que testaram negativamente, como havíamos fazendo", explicou o médico do Colônia, Paul Klein, em declaração publicada no site da equipe.

O Colônia não divulgou os nomes e funções das pessoas infectadas. Assim, não é possível saber se algum jogador do elenco está com a doença. No entanto, o clube alemão comunicou que os três estão assintomáticos e ficarão em quarentena por 14 dias em suas casas.

Klein disse que nenhum dos três indivíduos infectados, que testaram positivo para a covid-19 na última quinta-feira, é considerado "categoria um", isto é, pessoas que têm um alto risco de infecção por morar ou ter contato próximo com alguém contagiado ou porque não respeitou o distanciamento social necessário.

Os casos de coronavírus no Colônia suscitaram críticas de Karl Lauterbach, médico epidemiologista e deputado do Partido Social Democrata, que integra a coalização de governo da chanceler Angela Merkel.

Lauterbach disse em suas redes sociais que "provavelmente dois jogadores e um funcionário" foram infectados e criticou a retomada dos treinos. "Estou surpreso que os jogadores permitam que isso seja feito com eles. O futebol deve ser um modelo, não 'pão e circo'", escreveu.

Jogadores e funcionários de todos os clubes da elite do futebol alemão estão passando por testes de covid-19. A maioria das equipes não expôs os resultados dos exames. O Werder Bremen disse que as amostras fornecidas na quinta-feira por seus jogadores e funcionários foram todas negativas e que eles serão submetidos a outra rodada de testes neste domingo. Um jogador do Paderborn deu positivo em março.

Com mais de 164 mil casos registrados e quase sete mil mortes, a Alemanha é o quinto país do mundo em número de infectados. No entanto, o país europeu é um dos que vêm tendo sucesso no enfrentamento à pandemia, tanto que a curva de contágio está diminuindo, com menos casos e óbitos a cada dia. A nação testou mais de um milhão de pessoas e registra uma das menores taxas de mortalidade, segundo dados governamentais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.