Andreas Manolis / Reuters
Andreas Manolis / Reuters

Na briga para ir à Copa, técnico da Irlanda do Norte é proibido de dirigir

Michael O'Neill foi parado enquanto dirigia com três vezes mais álcool no sangue que o permitido

Estadão Conteúdo

19 Outubro 2017 | 11h38

Envolvido na briga por uma vaga na Copa do Mundo de 2018, o técnico da seleção da Irlanda do Norte, Michael O'Neill, se declarou culpado em um tribunal de Edimburgo, na Escócia, nesta quinta-feira, por ter dirigido bêbado, sendo proibido de conduzir por 16 meses.

+ Irlanda do Norte irá enfrentar Suíça na repescagem

O'Neill foi pego pela polícia nos arredores de Edimburgo por volta de 1 hora da manhã (no horário local) de 10 de setembro tendo cerca de três vezes mais álcool no sangue do que o limite legal para dirigir.

Nesta quinta, então, compareceu a um tribunal de Edimburgo e, além de ter a sua habilitação suspensa, também recebeu uma multa de 1.300 libras (cerca de R$ 5.400) pelo incidente. "Isso foi simplesmente um erro de juízo", afirmou o advogado de O'Neill, James Mulgrew, ao tribunal.

Sob o comando de O'Neill, a Irlanda do Norte briga para disputar pela primeira vez a Copa do Mundo desde 2016. A seleção vai enfrentar no próximo mês a Suíça em uma repescagem disputada em jogos de ida e volta por uma vaga na Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

O'Neill está no comando da Irlanda do Norte do Norte desde 2012 e conduziu o time às oitavas de final da Eurocopa de 2016, na França, na sua primeira participação no torneio continental.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.